(CEARÁ MUSIC) Estrangeiros dão show, literalmente, no último dia

Os gringos dominaram a noite, que teve Simple Plan, The Used e Evanescence no palco principal do evento

Falhas técnicas e uma Pitty desgostosa marcaram, ontem, o início da segunda e última noite da edição 2012 do Ceará Music. Agridoce, projeto paralelo da roqueira baiana Pitty e do musicista Martin, subiu ao palco meia hora antes do previsto, às 19h30. A cantora agradeceu a oportunidade de estar, mais uma vez, no estado em que se apresentou tantas vezes com sua banda e, empolgada, inaugurou os trabalhos com: “Fogo na Babilônia e vamo nessa!”. No entanto, já na terceira música, “Romeu”, a roqueira ordenou a pausa: “Para tudo, está errado! Meu piano não funciona.


O segundo e último dia do Ceará Music 2012 foi marcado pela mistura de atrações nacionais e estrangeiras no Palco Nações: Agridoce, projeto paralelo da cantora Pitty (acima), e o grupo Simple Plan foram os primeiros a se apresentar.


Eu não vou tocar essa música do jeito errado. As pessoas merecem que a gente faça isso direito. Não vou fingir que está tudo bem”. Cerca de três minutos depois, o problema foi resolvido e eles deram continuidade ao show.

Em “130 anos” (sétima música do set list), porém, uma nova falha técnica voltaria a irritar a cantora. O parceiro Martin, ao violão, fez questão de quebrar a tensão, enquanto consertavam o microfone de Pitty. “Gastaram todo o Prozac que eu não tomei hoje!”, alfinetou.

Para além dos problemas, contudo, o projeto foi bem recebido pela maior parte do público. O novo trabalho da cantora, com base no folk rock e no alternativo, passeia confortavelmente por rock e blues, e até ensaia traços de bolero na canção “Lágrimas Pretas”.

Após cerca de uma hora de apresentação e 13 músicas, Pitty e Martin finalizaram com taróis de banda marcial, psicodelia e uma demonstração de carinho ao público cearense, erguendo uma bandeira do Estado.

“Pula, pula!”

Às 21h, foi a vez da atração internacional Simple Plan estremecer o Palco Nações, num contraponto ao tranquilo som do Agridoce. A banda pop canadense, com influências do punk, iniciou botando fogo na multidão com “Shut Up!”. Empolgado, o público acompanhou o grupo no refrão e a banda, por sua vez, abriu mão do “Put your hands up! (Coloquem as mãos para cima!)”, algumas vezes repetido, e ensaiou um: “Pula, pula!”.
Estabelecendo um contato amistoso com a multidão, um dos guitarristas, antes da quarta música, arranhou um sambinha e arrancou gritos da plateia, que também vibrou quando a banda misturou “Moves Like Jagger”, do Maroon 5, e “Dynamite”, de Taio Cruz.

O público de cerca de 25 mil pessoas (de acordo com estimativa da organização apenas para o sábado) curtiu ainda os shows da banda carioca O Rappa; o rock do Evanescence, os também norteamericanos do The Used e, por fim, já depois das 4h da manhã, o tradicional Biquini Cavadão, presente em todas as edições do Ceará Music.

Cerca de 25 mil conferiram a segunda noite de shows


Plateia vibrou com o rock do Simple Plan, cujo repertório bastante conhecido pelo público deu o tom da noite que estava apenas começando.

As bandas internacionais foram a grande atração da segunda e última noite do Ceará Music. Um público estimado de 25 mil pessoas vibrou nas apresentações das bandas Simple Plan, The Used e a mais esperada de todas as bandas dessa noite, a Evanescence. O fã-clube oficial da banda liderada por Amy Lee, no Ceará, chegou às 9 da manhã para garantir os melhores lugares. “No nosso kit de sobrevivência não pode faltar água, refrigerante e energético”, disse o presidente do fã-clube, o assistente de compras Bruno Silva.

Para acompanhar a banda, Bruno não poupa esforços e, nessa turnê, além de Fortaleza, ele também assistiu ao show de Recife e garantiu que, no show de Fortaleza, compareceram fãs de todo o Brasil. “Veio uma galera do Rio, de São Paulo e de outros Estados porque nós sabemos que a banda vai dar uma pausa e não sabemos de quanto tempo”.

Pitty e o projeto Agridoce abriram os shows no palco Nações na última noite de apresentações. Em seguida, foi a vez dos canadenses do Simple Plan, que fizeram a plateia pular ao som dos hits do seu quarto álbum “Get Your Heart On!” e ainda arriscaram algumas palavras em português, como “Tudo bom, Fortaleza” e “Obrigado”.
Logo depois, foi a vez do O Rappa, com a sua turnê “Rappa ao Vivo” e do Evanescence dominarem o Palco Nações, seguidos do The Used e do Biquini Cavadão, uma das bandas mais queridas dos cearenses que, inclusive, já gravou DVD ao vivo com o público do festival.

Tópico: (CEARÁ MUSIC) Estrangeiros dão show, literalmente, no último dia

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!