Brasil eliminado nos pênaltis pelo Paraguai

Brasil, Paraguai, pênaltis, quartas de final, Copa América. Sabe-se lá de onde veio isso, mas a combinação virou drama para a seleção brasileira. Assim como em 2011, na Argentina, outra vez os paraguaios eliminam os brasileiros da competição sul-americana. Neste sábado, em Concepción, o time de Dunga começou o jogo dando aquela pinta de que não passaria sufoco, mas terminou asfixiado. Abriu o placar com Robinho no primeiro tempo, se encolheu de maneira inexplicável, tomou o empate de Derlis González em uma besteira de Thiago Silva e foi superado nas penalidades: 4 a 3. Não vai ter Brasil e Argentina na semifinal. Senhores passageiros, portas em automático. Dunga e seus comandados vão decolar. De volta para casa.

O JOGO

Sobrou paciência para o Brasil no primeiro tempo. Os primeiros 15 minutos foram de bom toque de bola e tranquilidade. O Paraguai chamou o time de Dunga para o seu campo, e os brasileiros foram. O gol marcado por Robinho mostrou isso. Sem pressa, a Seleção abriu o placar a partir de uma bonita troca de passes. Daniel Alves, com mais um bom cruzamento na Copa América, deixou o santista em condições de marcar. Só que o gol fez o time diminuir o ritmo. E diminuiu demais. O Paraguai gostou e se assanhou, mas a vantagem foi mantida até a chegada do intervalo. Os problemas do Brasil aumentaram no segundo tempo. Como fizera contra a Argentina na fase de grupos, o Paraguai mudou o jeito de jogar. Passou a ser agressivo, cansou de jogar bolas na área brasileira e aí virou drama. Foi num lance assim que Thiago Silva vacilou, confundiu futebol com vôlei, basquete ou qualquer coisa que se jogue com as mãos, e deu um tapa na bola. Aí já era: pênalti e empate paraguaio. Houve um momento em que parecia que a vaga seria deles no tempo normal, mas por sorte o tempo passou rápido.

PÊNALTIS

Fernandinho abriu para o Brasil e fez. Osvaldo Martínez empatou. Everton Ribeiro mandou para fora de um jeito inacreditável. Victor Cáceres, do Flamengo, colocou o Paraguai na frente. O capitão Miranda foi lá e marcou o dele. Bobadilla não vacilou e manteve os 100% do Paraguai. Douglas Costa foi lá e isolou, lembrando aquela turma de 2011 que deu vexame também contra os paraguaios. Roque Santa Cruz tinha a chance de decidir, mas foi outro que jogou por cima do travessão. Frio, Philippe Coutinho marcou o dele e deixou o Brasil respirar por aparelhos. Só que Derlis González desligou tudo. Brasil eliminado.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!