Corinthians vence o Atlético-PR em casa e volta ao G-4

O Furacão teve mais posse de bola, mas errou todas as oportunidades que criou (foram 12 finalizações contra oito). Mas quando corria mais riscos, tanto no primeiro quanto no segundo tempo, o Timão chegou aos gols, aos 33 e 31 minutos, respectivamente. 

Com 23 pontos, o time paulista assumiu a quarta posição na tabela. Era o terceiro assim que o jogo acabou, mas a vitória do Fluminense sobre o Cruzeiro, no Maracanã, fez o Alvinegro descer um degrau. O G-4, porém, está garantido.

O Atlético-PR também sonhava voltar ao grupo dos quatro melhores, mas estaciona nos 19 pontos, com duas derrotas consecutivas, e termina a 12ª rodada no oitavo lugar.

VEJA A CLASSIFICAÇÃO DO BRASILEIRÃO-2015

Na 13ª rodada, o Corinthians vai ao Maracanã enfrentar o Flamengo, no domingo, às 16h. Nos mesmos dia e horário, o Atlético-PR recebe o Fluminense na Arena da Baixada.

O jogo

O primeiro tempo foi travado até o gol do Corinthians, marcado por Elias, aos 33 minutos. O Atlético marcava a saída de bola adversária pelo meio, obrigando o Timão a jogar pelas laterais, sem perigo. Tanto que quem criou o primeiro lance de perigo da partida foi o Furacão, quando Cássio teve que sair de sua meta para travar Cléo, aos 26.

Mas Jadson surpreendeu a defesa rival ao dominar a bola dentro da área, após cobrança de lateral de Fagner e desvio de cabeça de Gil, e girar para fazer o passe para Elias completar. Com o gol, a disputa ficou mais aberta. O time paranaense terminou a etapa inicial com mais posse de bola: 55% contra 45% do time paulista.

O segundo tempo começou com pressão do Furacão, que aumentou a posse de bola (chegou a ter 60%) e encurralou o Timão. Marcos Guilherme, Nikão e Cléo perderam boas chances num jogo que parecia ser disputado em meio campo. Do outro lado, Jadson apareceu somente aos 24 minutos, quando obrigou Weverton a fazer uma grande defesa em chute da entrada da área.

A essa altura da partida, Tite já tentava ocupar melhor o meio de campo para equilibrar as ações. Danilo tinha entrado no lugar de Vagner Love, e Ralf no de Bruno Henrique. Mas o Atlético continuava em cima quando o Timão aproveitou mais uma de suas raras chances para ampliar o placar. Aos 31, Jadson levantou a bola na área em cobrança de falta, mas ninguém conseguiu desviá-la até que entrasse no ângulo.

Como diz aquele velho ditado do futebol, quem não faz toma. Sorte, e eficiência, do Timão.

Fonte: g1


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!