Cristiano Ronaldo faz 3 e classifica Portugal

Zlatan Ibrahimovic brincou na véspera. Em conversa inusitada com uma repórter, respondeu que só Deus poderia dizer o vencedor do confronto entre Suécia e Portugal, que decidiria uma das últimas vagas para a Copa do Mundo. Em seguida, sorriu e insinuou que ela conversava com o próprio. Mas a confiança exacerbada do atacante do Paris Saint-Germain morreu quando avistou Cristiano Ronaldo do outro lado. Dono de um hat-trick e atuação antológica, o craque do Real Madrid provou, ao menos nesta terça-feira, que Deus está mais próximo de ser português. Os lusos venceram por 3 a 2 e confirmou classificação para o Mundial no Brasil. "Estou aqui", gritou durante a comemoração, como se fosse o destinado a resolver. E era mesmo.

O jogo foi a antítese do que se passou em Lisboa, na última sexta-feira. Na ocasião, Portugal sofreu para vencer por 1 a 0, gol novamente de Cristiano Ronaldo, de cabeça, numa partida com pouquíssimas chances. Nesta terça, porém, a Friends Arena assistiu a um verdadeiro jogaço, com cinco gols em 45 minutos e duas reviravoltas no placar - muito graças também ao instinto artilheiro de Ibrahimovic, que fez a Suécia sonhar por alguns instantes com uma cabeçada e uma falta cobrada com força. Não se pode esquecer também da noite destacada de João Moutinho, meio-campista do Monaco, autor de duas assistências primorosas.

Cristiano Ronaldo comemora, Suecia x Portugal (Foto: AP)Cristiano Ronaldo vai para a galera: craque teve atuação antológica na vitória de Portugal sobre a Suécia (Foto: AP)

 

Não faltam motivos para Cristiano Ronaldo celebrar. Além de ser o grande responsável por confirmar Portugal em seu quarto Mundial consecutivo, o camisa 7 igualou-se a Pauleta como o maior artilheiro da história da seleção. São agora 47 gols, com média inferior ao atacante da última década (109 a 88 jogos). A tendência, porém, é que Cristiano o ultrapasse já no início de 2014, quando a equipe disputará amistosos preparatórios para a Copa.

O hat-trick definitivamente também coloca Cristiano Ronaldo como o grande favorito a faturar a Bola de Ouro. Ainda com até oito jogos por fazer com a camisa do Real Madrid, ele atingiu os seus melhores números em um só ano: 66 gols, ultrapassando os 63 de 2012. Lionel Messi, lesionado até janeiro, estacionou nos 45 gols, enquanto Ibrahimovic soma ainda 39 no mesmo período.

Portugal se junta a outras três equipes europeias felizes nesta terça. A França, do também candidato à Bola de Ouro Franck Ribéry, derrotou a Ucrânia por 3 a 0 e sequer precisou da prorrogação para carimbar o passaporte. Croácia e Grécia foram as outras classificadas e aguardam agora o sorteio da fase de grupos, no dia 6 de dezembro, na Costa do Sauípe, na Bahia, para conhecerem os seus destinos na Copa do Mundo.

Restam, portanto, apenas duas vagas indefinidas. Ainda assim, parece ser questão de tempo para que México e Uruguai confirmem suas presenças. Nesta quarta, os mexicanos defendem uma vantagem de 5 a 1 diante da Nova Zelândia, em Wellington, enquanto os uruguaios esperam aumentar a diferença no agregado contra a Jordânia - na ida, disputada na Ásia, venceram por 5 a 0.

Info_PAISES-CLASSIFICADOS_Copa-2014_6 (Foto: Infoesporte)

 

Amizade só no nome


Fazia frio em Solna, região metropolitana de Estocolmo: cerca de 7ºC. O palco, recém-inaugurado, recebia o nome de Estádio da Amizade. Mas é claro que o clima para Suécia x Portugal seria totalmente diferente. Simplesmente não havia como ignorar a decisão, uma final por uma vaga na próxima Copa do Mundo, a tão sonhada passagem para o Brasil. E os 50 mil torcedores suecos sabiam muito bem disso ao criarem um clima intenso, acumulado com provocações na véspera e até uma tentativa de acordar os portugueses durante a madrugada

Apoio, definitivamente, não foi o que faltou das arquibancadas da Friends Arena. Desde os momentos que antecederam o jogo até o apito final do árbitro Howard Webb no primeiro tempo, gritos de incentivo e vaias, principalmente para Cristiano Ronaldo, foram frequentes. O problema em questão é que o futebol pouco se resume ao fator extracampo.

Ibrahimovic e Cristiano Ronaldo, Suecia x Portugal (Foto: AFP)Ibrahimovic e Cristiano Ronaldo se cumprimentam antes de a bola rolar (Foto: AFP)

A bola foi o maior problema para os suecos. Fora Zlatan Ibrahimovic, dono de técnica refinada, são poucos os que sabem tratá-la com carinho no time amarelo. Some isso à aplicada marcação de Portugal - às vezes ríspida demais por parte de Pepe e Bruno Alves - e o resultado será uma etapa inicial com pouquíssimas chances criadas - tal qual no jogo de ida, na última sexta-feira.

As melhores oportunidades saíram do outro lado. A equipe de Paulo Bento foi melhor e não chegou ao gol por detalhes. Uma cabeçada de Hugo Almeida aqui, duas finalizações descalibradas de Cristiano Ronaldo acolá. O zagueiro Bruno Alves também experimentou o gostinho do quase, mas parou em defesa de Isaksson. A Suécia limitou-se a suspiros em jogada isoladas, como quando assustou com Källstrom, em chute de fora da área, e Ibra, em sobra de escanteio, ambos no finzinho.

Ibrahimovic e Cristiano Ronaldo, Suecia x Portugal (Foto: AP)Ibrahimovic com cara de poucos amigos: centroavante é uma espécie de oásis técnico dentro da equipe (Foto: AP)

 

quatro gols em 12 minutos


O que faltou de emoção na etapa inicial sobrou logo na volta do intervalo. A Suécia, mais ofensiva com Svensson no lugar do volante Elm, estava decidida a buscar o gol. Acabou sofrendo-o num contragolpe logo aos cinco minutos, quando João Moutinho lançou um imparável Cristiano Ronaldo. De canhota, ele colocou no canto superior de Isaksson para abrir o placar.

O gol, logicamente, abalou todas as esperanças suecas. Instantes antes de Portugal marcar, a Suécia lamentou uma chance incrível desperdiçada por Larsson, que chutou para a defesa de Rui Patrício na pequena área após passe de Ibra. Os lusos, porém, deixaram-se acomodar com a vantagem e passaram a se defender, chamando a seleção da casa. Acabaram punidos na sequência.

Ibrahimovic comemora, suecia x portugal (Foto: AFP)Suécia virou num intervalo de cinco minutos, mas precisou de mais alguns minutos para estar atrás no placar (Foto: AFP)



Em escanteio, aos 22, Ibrahimovic empatou de cabeça. Bruno Alves inexplicavelmente sequer subiu para marcá-lo, mas quem teve de ouvir a ira do sueco foi o brasileiro naturalizado português Pepe, provavelmente por provocá-lo. A virada surgiu cinco minutos depois, em falta forte cobrada entre a barreira.

O êxtase tomou conta das arquibancadas. Não havia uma pessoa sequer que não confiava naquele momento na classificação. Faltou ali um momento de dosagem, de organização, já que ainda havia 15 minutos para tentar o gol salvador. Mas não. A Suécia lançou-se ao ataque e viu o sonho ruir num estalar de dedos. Aos 31, Hugo Almeida deu toque de costas para a marcação e deixou Cristiano Ronaldo em ótima situação para finalizar de canhota.

Aos 33, foi João Moutinho quem descobriu CR7 desmarcado. Frio e calculista, ele driblou o goleiro e tocou por cima, exatamente no espaço inalcançável. O hat-trick estava consumado, assim como a classificação de Portugal. E o quarto gol, desperdiçado logo depois por excesso de capricho, sequer fez falta. Quem se importaria?

portugal comemora, Suecia x Portugal (Foto: Getty Images)Pepe e Bruno Alves acima do 'montinho' de portugueses: passaporte carimbado rumo ao Brasil (Foto: Getty Images)
Fonte: g1

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!