Flamengo empata com a Ponte em Campinas

O Flamengo esteve em vias de sofrer uma derrota que poderia abalar ainda mais seu campeonato neste domingo. O gol de André Santos aos 41 minutos do segundo tempo, em Campinas, impediu que a Ponte Preta vencesse a partida e aproximasse ainda mais os cariocas da zona de rebaixamento. O time de Mano Menezes buscou o empate em 1 a 1 com um jogador a menos - Samir foi expulso. O resultado foi péssimo para a Macaca, que já acumulava sete derrotas consecutivas.

Artur, em chute cruzado, abriu o placar para a Ponte. André Santos, que falhou na expulsão de Samir, empatou em uma inesperada reação rubro-negra. Com isso, Jorginho, técnico da Macaca, segue sem vencer no Brasileirão - nem pelo time campineiro, nem pela equipe carioca, que ele treinou no início do campeonato.

Com o empate, a Ponte Preta foi a 16 pontos, na 19ª colocação. O Flamengo, com 26, é o 11º. Na próxima rodada, a Macaca recebe o Corinthians na quarta-feira, e o Rubro-Negro pega o Atlético-PR no Maracanã, na quinta.

Maus tratos à bola

Tecnicamente, foi de chorar. Ponte Preta e Flamengo maltrataram a pobre da bola em um primeiro tempo atrapalhado em Campinas. As duas equipes tiveram atributos diferentes em campo: os cariocas controlaram mais o jogo, mas sem saber o que fazer com esse domínio. O setor de criação foi ineficiente (não chega a ser novidade). Erros no último passe impediram os comandados de Mano Menezes de pular na frente. Já a Macaca foi mais aguda, mais vertical - com isso, aproximou-se melhor do gol adversário. Mas esteve ainda pior nos tratos à bola. Impressionante: o time da casa errou mais de 20% (21 em 92) dos passes que deu na etapa inicial.

O Flamengo poderia ter pulado na frente cedo. Paulinho fez boa jogada e encontrou Gabriel livre pela direita, dentro da área. O meia, porém, não conseguiu encaixar o corpo. Bateu torto. A Ponte reagiu com chutes de longe, com Fellipe Bastos e Adrianinho, mas sem sucesso. Um cabeceio de Baraka também assustou o gol defendido por Paulo Victor.

Um gol para cada lado

A Ponte Preta voltou com duas mudanças para o segundo tempo: Fernando Bob no lugar de Fellipe Bastos e Rildo na vaga de Adaílton. E melhorou. Equilibrou a posse de bola, se posicionou mais à frente e aumentou a dose de ameaças. Mesmo assim, o Fla poderia ter marcado com Hernane, após boa jogada de João Paulo. Mas não marcou. E pagou caro.

A Macaca ensaiou seu gol aos poucos, a conta-gotas. Aos 14 minutos, quase fez com Chiquinho. Aos 17, viu Samir, do Fla, ser expulso, por falta cometida após recuo fraco de André Santos. Aos 22, saiu o gol. Chiquinho abriu bem para Artur na direita. O lateral mandou uma pancada cruzada, alta, indefensável. Belo gol.

Mesmo com a desvantagem, Mano Menezes tirou Hernane e colocou um zagueiro, González, para recompor a defesa. Curiosamente, o time melhorou na frente. E encontrou o empate com André Santos, que limpou a defesa e bateu forte. Acabou sendo o menor dos males para os cariocas.

Fonte: g1


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!