Mais de 800 mil pessoas ainda vivem em extrema pobreza no Ceará

Apesar dos alto índice, o Ceará foi o estado brasileiro que apresentou a maior redução de extrema pobreza entre os anos 2006 e 2011. Os dados foram publicados pelo Ipece na última quarta-feira, 3.

 

O Ceará tem 858,3 mil pessoas em situação de extrema pobreza, segundo revelou o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), na última quarta-feira, 3. De acordo com o órgão, em termos proporcionais, o Estado apresenta o quarto maior índice do País.

Em contrapartida, o Ceará foi o estado brasileiro que apresentou a maior redução de extrema pobreza. Entre os anos de 2006 e 2011, foram 353,6 pessoas que sairam da condição. O estudo do Ipece mostra que, em 2006, 15% da população cearense (1,2 milhão) estava na extrema pobreza e em 2011, o total caiu para 858,3 mil, ou seja, 10,4% da população cearense.

O resultado no Estado é a maior redução verificada no País em cinco anos. Seguido do Ceará, vem os estados do Piauí, com uma redução de 297,5 mil pessoas e Bahia, com 278,1 mil.

A definição utilizada pelo Banco Mundial de extrema pobreza é quando uma pessoa vive com menos de 1 dólar por dia, ou seja, cerca de R$ 2,03. 

Redução de índices
O Ipece explica a redução dos índices, em parte, pelo crescimento do Produto Interno Bruto do Ceará acima da média nacional. Um outro fator apontado pelo órgão é o processo de desigualdade na distribuição dos rendimentos que vem ocorrendo na última década. Em 2011, o Ceará chegou a apresentar o nível mais baixo nos últimos 30 anos.

Fonte: opovo

Tópico: Mais de 800 mil pessoas ainda vivem em extrema pobreza no Ceará

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!