Na UTI, Pelé faz hemodiálise e não tem infecção sistêmica, diz hospital

O ex-jogador Pelé, de 74 anos, segue internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, nesta sexta-feira (28). Segundo boletim médico divulgado pelo centro médico a tarde, "a única bactéria identificada até o momento é sensível aos antibióticos utilizados. Não foi identificada nenhuma infecção sistêmica".

O ex-jogador está lúcido, respira sem ajuda de aparelhos e apresenta melhora em sua condição clínica, mas segue em hemodiálise como tratamento de suporte renal, sem necessidade de outras terapias.

A assessoria do hospital informou, na quinta-feira (27), que Pelé tinha infecção abdominal. Ele foi levado para a UTI por ser um melhor local para monitoramento do quadro, segundo o hospital.  Pela manhã, ele tinha sido transferido para a unidade de cuidados especiais do hospital. Segundo o primeiro boletim médico, o ex-atleta, que foi internado para tratar de uma infecção urinária, seguia hospitalizado com “instabilidade clínica”.

Internação
Na segunda-feira, Pelé fez exames de rotina e precisou ser internado após ser constatado que ele estava com a infecção. Na quarta-feira (26), ele recebeu antibióticos por via endovenosa.

No dia 12, Pelé foi para o mesmo hospital na capital paulista após se queixar de dores. Os exames mostraram que ele tinha cálculos renais, ureterais e vesicais, o que causa obstrução ao fluxo urinário. Ele foi operado e recebeu alta dois dias depois.

Em 2012, Pelé esteve internado no mesmo hospital para uma cirurgia no quadril. No procedimento, foi retirada parte do osso e colocada no lugar uma prótese de titânio e cerâmica. O ex-jogador sentia dores constantes no quadril, ao jogar tênis e até quando caminhava.

Veja a íntegra do último boletim médico:

O paciente Edson Arantes do Nascimento (Pelé) vem apresentando melhora de sua condição clínica e segue sob cuidados na unidade de terapia intensiva. Continua em tratamento temporário de suporte renal (hemodiafiltração veno-venosa contínua) e lúcido.O paciente respira espontaneamente. A única bactéria identificada até o momento é sensível aos antibióticos utilizados. Não foi identificada nenhuma infecção sistêmica. O paciente alimenta-se normalmente por via oral. O Hospital fornecerá boletim assim que houver nova informação.

Fonte: g1


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!