Sport e Bahia empatam na Ilha do Retiro em jogo movimentado

Sobrou emoção, faltou o gol no primeiro duelo entre Sport e Bahia pela semifinal da Copa do Nordeste. O último lance foi uma síntese da partida. Dois em um, no espaço de um minuto. Primeiro, Durval salvou o Sport ao parar arrancada de Kieza com um bote certeiro na entrada da área. Na sequência, Diego Souza puxou contra-ataque e a jogada por pouco não terminou em gol. Samuel e Joelinton tiveram a chance nos pés. Apesar do placar em branco, ficou no ar a sensação de grande jogo.

Sport x Bahia Copa do Nordeste (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)Sport e Bahia fizeram um jogo movimentado e equilibrado na Ilha (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

 

Domingo, os dois rivais voltam a se encontrar, às 16h, na Arena Fonte Nova. Outro 0 a 0 levará a decisão para os pênaltis. Empate com gols classifica o Sport. Na noite desta quarta-feira, uma Ilha do Retiro tomada por rubro-negros foi um palco digno da grandeza do maior clássico da região. Além dos gols, faltou também o brilho individual de quem muito se esperava. Diego Souza e Kieza foram discretos. Principalmente o meia rubro-negro. Ainda assim, as chances apareceram.

A segunda começou mais truncada. Eduardo Baptista fez duas mudanças no Sport. Além de Mike por Joelinton, trocou Wendel, com cartão amarelo, por Ronaldo. Assim como Wendel, Rithelly tomaria cartão amarelo no decorrer do segundo tempo. A dupla está fora do jogo de domingo, na Fonte Nova. Pelo lado do Bahia, Tiago Real levou o terceiro amarelo e desfalcará o Tricolor. Antes dos 15, Sérgio Soares tirou Léo Gamalho, apagado, e acionou Willians Santana. Depois, substituiu Patric por Yuri. O jogo seguiu equilibrado. Ficou mais truncado, com menos oportunidades, mas continuou em acelerado. Movimentado dos dois lados. Lá e cá. O torcedor manteve a respiração presa até o último segundo.A dúvida persistiu até momentos antes da partida. Qual seria o ataque do Sport? Mike e Samuel foram os escolhidos. Joelinton e Felipe Azevedo renegados ao banco. Pois bem. Samuel perdeu um gol feito aos 14 minutos, atrapalhou finalização de Diego Souza aos 12, enrolou-se em um lance bobo no meio de campo aos 29, tomou cartão amarelo, abusou de errar e não justificou a escalação como titular. Mike foi peça nula. Acabaria substituído por Joelinton no intervalo.

Não fosse os vacilos de Samuel, o Sport poderia ter saído em vantagem no primeiro tempo. Apesar de duas grandes defesas de Magrão - a primeira numa falta cobrada por Souza, a segunda num chute à queima-roupa de Maxi Biancucchi - o Leão foi mais incisivo em toda a primeira etapa: destaque para a atuação de Vitor na lateral direita. Mas, após tentativa inicial de abafa dos donos da casa, o Bahia equilibrou as ações. A primeira parte do jogo, movimentada, boa de se assistir, passou rápido.

Fonte: globoesporte


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!