Confusão durante retirada de ambulantes

21/08/2012 09:22

Ambulantes que ficavam na avenida Alberto Nepomuceno, nos arredores do Mercado Central, foram retirados pela Prefeitura. Dois vendedores agrediram equipes de TV

“Só queremos trabalhar.” Essa era a frase mais ouvida, na manhã de ontem, durante a retirada dos feirantes da avenida Alberto Nepomuceno e da rua José Avelino por fiscais da Prefeitura de Fortaleza. Um clima de tensão tomou conta do local e dois ambulantes agrediram as equipes de reportagem da TV Cidade e da TV Ceará com pedras e pedaços de pau.

Os demais vendedores repudiaram a atitude dos colegas. “Somos feirantes, mas não apoiamos vandalismo. Nós somos trabalhadores e nos tratam como marginais. Os feirantes que trabalham no galpão não querem que a gente fique aqui. A Prefeitura diz que vai acabar com os ambulantes no Centro, mas cadê o camelódromo para a gente trabalhar?”, cobra a ambulante Valdenira de Lima, 45 anos.

O feirante João Maia, 60, reconhece que alguns vendedores dos galpões da rua José Avelino ficam incomodados com a presença dos ambulantes, pois isso prejudicaria as vendas. “Mas acho que eles podem ficar aqui (na José Avelino), desde que tenha organização. Não sou a favor de tirar o pão de cada dia deles”, afirma.

Já a comerciante Osória Timbó, 49, apoiava a decisão da Prefeitura. “Claro que ficou bem melhor, deu outra vida à avenida. E melhorou pros ‘shoppings’ (referindo-se aos centros de comércio popular existentes na região).”

Desde a semana passada, os ambulantes só podem comercializar na rua José Avelino e na Travessa Icó. Porém, ficou determinado que a feira só funcionaria durante quatro dias por semana: de quarta (8 horas) a quinta-feira (meio-dia) e de sábado (8 horas) a domingo (meia-noite).

O chefe de Serviços Urbanos da Secretaria Executiva Regional do Centro (Sercefor), Gustavo Lopes, reclama da falta de segurança para realizar o trabalho de fiscalização. “Hoje, apesar da apreensão, foi tranquilo. Mas tinham, apenas, três homens da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) e a Polícia Militar (PM) não atendeu o nosso chamado”, afirma. Lopes coordenava o trabalho de três fiscais e oito auxiliares de fiscalização do Município.

Duas viaturas do Ronda do Quarteirão chegaram após ser registrada a agressão às equipes de televisão. A assessoria de imprensa da PM informa que a desobstrução de via e de passeio público é de competência da Guarda.

A Sercefor diz que 20 homens da Guarda fazem a segurança da região nos dias de feira, mas, no momento das agressões, apenas três estavam próximos à José Avelino. Os demais estariam circulando na feira. O órgão diz que o contingente será mantido até a próxima semana. Já o trabalho dos fiscais continuará em todos os dias da semana. Por fim, a Sercefor diz que cinco camelódromos serão construídos para absorver os ambulantes do Centro.

Onde

ENTENDA A NOTÍCIA

Quem passou pela avenida Alberto Nepomuceno,  na manhã de ontem, pode perceber o trânsito fluir com maior  rapidez. Fiscais da Prefeitura e guardas municipais realizaram a retirada dos ambulantes da via.

Serviço

Reclamações e sugestões podem ser feitas no Fala Fortaleza (Ouvidoria do Município)

Telefone: 0800 025 2302 (segunda a sexta-feira, das 7h às 19 horas)

Fonte: opovo

Tópico: Confusão durante retirada de ambulantes

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!