Palmeiras perde cabeça e clássico para o Timão e afunda na tabela

16/09/2012 20:48

Mais que um jogo. Palmeiras x Corinthians costuma ser um campeonato à parte. O vencedor volta para casa com sabor de título na boca. O perdedor quer sumir. E, neste domingo, o Timão deixou o Pacaembu com a sensação de ter empurrado ainda mais o Verdão na ladeira rumo à Segunda Divisão. Uma ladeira que parece cada vez mais íngreme. Difícil de subir...

A vitória por 2 a 0 foi técnica, tática, mas, principalmente, moral. O Corinthians, que nada quer no Campeonato Brasileiro, além de uma participação que honre o fato de ser o atual campeão, se comportava tranquilamente, mas foi instigado a vencer pela reação desequilibrada de Luan no gol de Romarinho, que comemorou em frente à torcida alviverde. Uma torcida que cantou e vibrou enquanto foi possível, mas depois sucumbiu e xingou no primeiro jogo após a demissão de Luiz Felipe Scolari. Se a permanência do interino Narciso dependia só do resultado, a diretoria terá de procurar um novo comandante.

Com um jogador a mais desde os 25 minutos do primeiro tempo, o Timão, que já é mais time, inegavelmente, não teve maiores dificuldades em somar mais uma vitória e chegar a 35 pontos, na nona colocação, e já pensando no Mundial de Clubes, em dezembro. E qual é o rumo do Verdão? Com 20 pontos, só não é o último colocado do Brasileirão porque tem uma vitória a mais que o Atlético-GO. É difícil imaginar o Palmeiras na Série A em 2013. O que foi apresentado nas 25 rodadas é pouquíssimo diante do que precisa ser feito nas 13 restantes.

No próximo sábado, o confronto do time que, por enquanto, é comandado por Narciso, será contra o Figueirense, rival na fuga do rebaixamento, no Orlando Scarpelli. Já o Corinthians, domingo, no Engenhão, joga contra o Botafogo, no Engenhão.

Douglas e Marcos Assunção, Palmeiras x Corinthians (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
Douglas sofre com a marcação de Marcos Assunção (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Tensão, confusão e Romarinho

Uma camisa linda, um bigode nem tão lindo assim no rosto de Valdivia, um técnico novo com óculos de grau no lugar dos habituais óculos de sol. O Palmeiras apostou em vida nova, com tudo diferente após a saída de Luiz Felipe Scolari. Só o futebol não era novo. E o que dizer dos nervos? Tudo parecia sob controle, com a equipe trocando bolas e até chegando ao gol de Cássio, apesar de nenhuma jogada assim tão perigosa.

Perigo mesmo levou o Corinthians com a cabeçada de Paulinho após cruzamento de Danilo, pasmem, com o pé direito! O ritmo do Timão era mais lento, mas o que será que tem esse Romarinho? O cara que havia acabado de chegar quando enfrentou o Palmeiras no primeiro turno e fez dois gols. O cara que foi à Bombonera dar o primeiro passo para o título da Libertadores. O cara que estava há oito jogos sem marcar... Que estrela!

Após belo passe de Douglas para Martínez, Maurício Ramos conseguiu o desarme, mas Juninho não se deu conta de que estava num campeonato à parte. Tentou sair da área de cabeça baixa e, quando olhou para frente, Romarinho já havia roubado a bola e feito o gol. Já devia estar comemorando em frente à torcida... do Palmeiras! Ele jura que se confundiu, pois normalmente quem fica ali no Pacaembu são os corintianos. Verdade ou não, a reação descabida de Luan e companhia provocou o cartão amarelo ao autor do gol.

Foi um dos atos de Marcelo Aparecido de Souza, árbitro que fez jus ao nome. Ele não deu cartão amarelo a Luan por causar uma confusão generalizada, mas já havia dado antes por achar que o atacante do Palmeiras tentou simular um pênalti. Logo em seguida, quando Narciso já preparava Maikon Leite para substituir o jogador, visivelmente nervoso, o árbitro disse que viu um chute de Luan em Guilherme Andrade e o expulsou.

Na sequência, um chute perigoso de Barcos e cartões a rodo: o Pirata, Martínez, Cássio, Artur... E o fim de 45 minutos em que a tensão exalou no Pacaembu com a promessa de Valdivia para Romarinho:

- Ele vai ver depois...

Romarinho comemoração, Palmeiras x Corinthians (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
Romarinho comemora, e Luan (camisa 11) vai tomar satisfações ( Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

Nocaute corintiano

- Vou entrar para jogar bola, não para tirar alguém.

Jorge Henrique, famoso provocador, eleito jogador mais chato do Campeonato Brasileiro pelos atletas em pesquisa realizada pelo GLOBOESPORTE.COM em parceria com a revista "Monet", ouviu de Tite a instrução para pensar apenas em futebol. E com três minutos já obedeceu: de calcanhar, deixou Romarinho na cara do gol, mas o carrasco isolou.

Com um jogador a mais e muito mais organizado, o Corinthians resolveu marcar no campo de ataque, uma de suas principais características. Não demorou muito para que Danilo roubasse de João Vitor e iniciasse o contra-ataque que passou por Romarinho, pelo pé direito de Douglas e pela cabeça de Paulinho antes de terminar na rede de Bruno. Um gol que levou a torcida alviverde ao desespero.

A imagem de São Marcos e do gerente de futebol César Sampaio nas tribunas dizia muito sobre a situação do Verdão. Ídolos que tanto fizeram pelo clube dentro de campo, agora impotentes diante de uma equipe nervosa e que vê o fundo do poço cada vez mais próximo.

Palmeiras x Corinthians (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
Palmeirense Artur se desespera com chance perdida (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)

A sensação de que o placar era irreversível diminuiu o nervosismo, apesar de lances como a voadora de Juninho em Romarinho e a dura entrada de Danilo no tenso Maurício Ramos. O Corinthians diminuiu novamente o ritmo, pareceu querer evitar problemas. O Palmeiras melhorou com as entradas de Obina e, principalmente, Tiago Real. O meia, que veio do Joinville, deu um banho de lucidez e qualidade nos companheiros que já estavam em campo.

Foi seu, por exemplo, o lançamento para Artur, que ajeitou de cabeça para Valdivia. O chileno, titular, badalado, perdeu um gol incrível. Seria o seu primeiro no Brasileirão... Antes, ele havia exigido de Cássio a defesa mais difícil da partida em chute de longe.

Os cartões continuaram a aparecer. Guilherme Andrade, Obina e Fábio Santos, que ganhou a faixa de capitão como presente pelo aniversário de 27 anos, foram os agraciados da vez. A arbitragem também continuou a aparecer. Mal. O assistente Rogério Zanardo marcou falta de Obina em Paulo André, mas logo abaixou a bandeira e o árbitro deixou seguir o lance até a conclusão de Valdivia para o gol. A torcida chegou a comemorar antes que Aparecido consultasse o parceiro, voltasse atrás e marcasse a falta.

Já o futebol parou de aparecer, de ambos os lados. O "título" do dia é alvinegro. O desespero é alviverde. Neste e nos próximos domingos.

Paulinho, Comemoração, Palmeiras x Corinthians (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
Paulinhon comemora o segundo gol do Corinthians (Foto: Marcos Ribolli / Globoesporte.com)
Fonte: g1

 

Tópico: Palmeiras perde cabeça e clássico para o Timão e afunda na tabela

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!