287 anos de Fortaleza (Os parabéns é neste sábado)

Fortaleza foi fundada em 12 de abril de 1726. A capital do Ceará hoje é conhecida por seu litoral com praias que atraem turistas do mundo inteiro. Da Praia do Futuro até Barra do Ceará, a cidade respira turismo. Saiba mais sobre esta cidade com os textos que o IBGE Teen preparou para você!

Confira a programação da festa do aniversário de Fortaleza

Fortaleza comemora 287 anos com show de Milton Nascimento, no aterro da Praia de Iracema. Haverá reforço na frota de ônibus e no policiamento. Coletivos cobram tarifa social de R$ 1,60 (inteira) e R$ 0,80 (meia)
 
O cantor Milton Nascimento será uma das atrações das comemorações do aniversário de 287 anos de Fortaleza, hoje no aterro da Praia de Iracema. O cruzamento das avenidas Rui Barbosa e Historiador Raimundo Girão será bloqueado e servirá como área de serviço para o evento. Se houver demanda de público, a avenida Historiador Raimundo Girão será interditada entre as avenidas Ildefonso Albano e Rui Barbosa.

 

Nos ônibus, haverá cobrança da tarifa social de R$ 1,60 (inteira) e R$ 0,80 (meia). O ideal é fazer uso do transporte coletivo. A frota de 1.300 ônibus, que normalmente circula aos sábados, será acrescida de 30 veículos, que comporão sete linhas extras distribuídas nos terminais.


Outra opção é o serviço de táxi. “Vamos ficar circulando próximo à Praia de Iracema, na avenida Monsenhor Tabosa, assim que o trânsito na área for liberado”, afirmou o presidente da cooperativa Rádio Táxi Fortaleza, Edmar Fernandes. Segundo ele, cerca de 300 taxistas da cooperativa devem trabalhar durante o evento.


Serviço

 

Festa no aterro

Programação:

6h- Abertura da Arena Infantil

18h - Show “Brincadeiras Cantadas”, do grupo Palavra Cantada

20h - Show “Para cantar Fortaleza”, com artistas locais cantando canções de compositores cearenses

21h - Show do Milton Nascimento com participação da fadista portuguesa Carminho e da Orquestra Eleazar de Carvalho

Linhas que trafegam na av. Historiador Raimundo Girão (próximo ao Aterrinho): (011) Circular 1; (012) Circular 2; (033) Corujão/Circular I; (051) Grande Circular I; (052) Grande Circular II; (054) Corujão/Praia do Futuro/Caça e Pesca; (055) Corujão/Grande Circular I; (056) Corujão/Grande Circular II; (071) Antônio Bezerra/Mucuripe; (073) Siqueira/Praia de Iracema; (077) Parangaba/Mucuripe; (092) Antônio Bezerra/Papicu/Praia de Iracema; (099) Siqueira/Mucuripe/Barão de Studart; (905) Meireles; (906) Caça e Pesca/Serviluz/Centro; (907) Castelo Encantado/Centro; (711) Barra do Ceará/Cais do Porto; (752) Caça e Pesca/Centro

 

Linhas especiais: Terminal do Antônio Bezerra -(930) Antônio Bezerra/Aterro Praia de Iracema;

Terminal da Parangaba - (931) Parangaba/ Aterro Praia de Iracema;

Terminal da Lagoa - (933) Lagoa/Aterro Praia de Iracema;

Terminal de Messejana - (935) Messejana/ Aterro Praia de Iracema;

Terminal do Conjunto Ceará - (936) Conjunto Ceará/ Aterro Praia de Iracema;

Terminal do Papicu - (937) Papicu/ Aterro Praia de Iracema

Terminal do Siqueira - (938) Siqueira/ Aterro Praia de Iracema

Segurança: A PM escalou 87 policiais para fazer o policiamento a pé. Viaturas, motocicletas e a Cavalaria da PM darão apoio à operação, segundo o major

UM MAR DE HISTÓRIA

Bem antes de 1726, Fortaleza já existia. O povoado data de 1604 quando o português Pero Coelho de Souza lá aportou. Ergueu o Fortim de São Tiago às margens do rio Ceará e chamou o povoado em volta de Nova Lisboa.

Oito anos depois, novos portugueses, comandados por Martins Soares Moreno, estabeleceram na cidade um posto de defesa na tentativa de expulsar os franceses. E trocaram o nome do forte para São Sebastião.

Sem os franceses, não tardaram a aparecer novos invasores. Os holandeses dominaram a região até 1644. Construíram o Forte Schooneborck, rebatizado de Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção pelos portugueses que lá voltaram para retomar as terras.

Foi com este nome que o povoado foi elevado à condição de cidade em 1726. A nova denominação foi sendo reduzida ao longo dos anos até ficar somente Fortaleza.

CULINÁRIA

Através da culinária se pode conhecer muito da cultura de um lugar. Em Fortaleza, como em todo Ceará, encontramos um pouco dos hábitos alimentares dos portugueses, índios e africanos. Graças a essa mistura, veja como é diversificada a culinária cearense.

Na mesa não pode faltar...

Macaxeira, batata-doce, coco e milho, com os quais se faz bolos, cuscuz, mungunzá, canjica, pamonha e pé-de-moleque. Um dos pratos típicos da região é o baião-de-dois, feito com feijão, arroz, manteiga e queijo de coalho.

Carne seca

Com ela se faz a paçoca (carne misturada com farinha de mandioca) que acompanha o baião-de-dois.

Outros pratos típicos

A panelada, a buchada e o sarrabulho (ou sarapatel).

Pratos com sabor de mar...

Lagosta, inúmeras variedades de peixes, camarão, caranguejo e pratos como a peixada, o camarão ensopado a alho e óleo, o caranguejo cozido, as patinhas a milanesa e o casquinho de caranguejo.

Da cana-de-açúcar...

É extraído o caldo para tomar puro ou fazer rapadura e cachaça.

Para não descuidar da saúde, tem fruta para todos os gostos...

Caju, mamão, coco, manga, goiaba, maracujá, cajá, entre outras.

A cajuína...

É extraída do caju para se tornar uma bebida fermentada de gosto doce e suave.

Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!