Atlético-PR vence São Paulo e mantém tabu na Arena da Baixada

Para o Atlético-PR , receber o São Paulo em sua casa é só alegria. Essa é a realidade há 33 anos, e na noite desta quarta-feira não foi diferente. Com gols de Gustavo e Marcos Guilherme (Centurión descontou), o time rubro-negro derrotou a equipe tricolor por 2 a 1 e manteve sua longa invencibilidade anfitriã. A última derrota para os paulistas em seus domínios aconteceu em 1982, e desde que a Arena da Baixada foi reinaugurada em 1999, são 11 triunfos e três empates.

Para o São Paulo, além do gosto amargo da derrota, fica a sensação de que as coisas saíram do rumo. O time tricolor chegou a liderar o campeonato, mas agora completou três jogos sem vitórias - antes desta quarta, empatou em casa com o Avaí e foi goleado pelo Palmeiras no Allianz Parque. Além disso, viu jogadores importantes serem negociados, como Souza, Denílson e Rodrigo Caio, sem que fosse anunciada qualquer reposição. A situação não é das mais favoráveis para o técnico Juan Carlos Osorio.

Com o resultado, o São Paulo termina a quarta-feira fora do G-4, na sexta colocação, com 17 pontos. Já o Atlético-PR sobe para a quarta posição, com 19. O time rubro-negro volta a campo no sábado, às 21h, em duelo contra o Cruzeiro no Mineirão, enquanto os tricolores recebem o Fluminense no domingo, às 16h, no Morumbi.

O primeiro tempo teve um início equilibrado. O Atlético-PR tentava controlar as principais ações, mas deixou espaço para o São Paulo jogar. A primeira grande chance saiu para o time da casa, aos 14min, em chute de Ytalo a partir da entrada da área, mas Rogério Ceni efetuou defesa no ângulo esquerdo.

A resposta são-paulina veio com Ganso, que tirou da marcação dentro da área a partir do domínio e chutou cruzado, mas viu Gustavo tirar em cima da linha. O zagueiro voltou a aparecer bem do outro lado do campo, já que aproveitou desatenção da defesa tricolor e desviou bola parada de Nikão para abrir o placar aos 35min.

Depois do intervalo, o Atlético-PR tratou de deixar sua situação mais confortável. Aos 13min, Walter cruzou pela direita, e Marcos Guilherme desviou sem chances para Rogério Ceni. Só que os anfitriões não contavam com uma lambança de Weverton. O goleiro tentou iniciar a saída de bola, mas deu nos pés de Centurión, que driblou o arqueiro e tocou para o fundo das redes. Nada que gerasse uma reação para os visitantes.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!