Botafogo vence a Ponte Preta fora de casa e dorme líder neste sábado

O Botafogo dorme o sono dos líderes neste sábado. Vestido com seu uniforme preto, o time carioca foi a Campinas, venceu a Ponte Preta por 2 a 0 e se recuperou da derrota para o Bahia na rodada anterior. Seedorf assinou o primeiro gol, uma pintura coletiva, e bateu o escanteio que resultou no segundo, de Antônio Carlos. O resultado alçou a equipe alvinegra à ponta do Campeonato Brasileiro e manteve a Macaca entre os atuais rebaixados.

Os dois gols saíram no primeiro tempo. No segundo, a Ponte tentou reagir, mas não teve qualidade para isso. Foi a terceira derrota seguida da equipe campineira na competição. Ela passará o hiato de um mês sem jogos no Brasileirão (por causa da Copa das Confederações) no Z-4. Tem apenas três pontos, na 17ª colocação.

O campeão carioca vive situação oposta. Com a vitória, chegou a 10 pontos, na liderança isolada. Porém, pode ser ultrapassado neste domingo. Vitória, Coritiba e Grêmio são as ameaças.

- É importante essa reação. Foi difícil no começo, mas conseguimos fazer o gol numa jogada ensaiada. A atitude de não deixar o adversário voltar para o jogo. Hoje foi o Botafogo que a gente está acostumado a ver - declarou Seedorf.

Botafogo e Ponte Preta voltam a jogar pelo Brasileirão apenas no dia 7 de julho. O Glorioso tem clássico com o Fluminense. A Macaca visita o Náutico.

A coletividade do Botafogo

Lucas cobra o lateral. Fellype Gabriel, de primeira, aciona Rafael Marques com o calcanhar. O atacante, também sem deixar a bola cair, serve Seedorf de cabeça. E o holandês completa. O golaço do Botafogo aos 31 minutos do primeiro tempo foi uma síntese da organização da equipe - a principal arma alvinegra neste Brasileirão. Gol coletivo, de pé em pé, entre jogadores que sabem onde o colega está. Pintura.

E providencial. Até então, o Botafogo encarava de frente a Ponte Preta, mas tinha dificuldades em alcançar a soberania em campo. Era um jogo equilibrado. A Macaca ameaçara com cabeceio de Ferron e com chute de Chiquinho. O Botafogo respondera com Vitinho. Mas o gol foi o ponto de desequilíbrio.

A partir dele, a Ponte se perdeu. E levou mais um gol. Aos 36, Seedorf bateu escanteio, Bolívar cabeceou e Antônio Carlos, também de cabeça, empurrou para o gol. Seria o primeiro tempo dos sonhos para o Botafogo se Antônio Carlos não tivesse se lesionado nos minutos finais. Foi substituído por André Bahia.

Renato botafogo ponte preta brasileirão 2013 (Foto: Rodrigo Villalba / Agência Estado)
Renato (com a bola) jogou no lugar do vetado Marcelo Mattos (Foto: Rodrigo Villalba / Agência Estado)

Vitória mantida

Atacar ou atacar. Não restava outra opção à Ponte Preta no segundo tempo. E foi o que ela fez. Mas bateu com o nariz numa defesa bem armada. A Macaca até conseguiu incomodar o Botafogo, mas sem pressionar, sem abafar. Dois chutes cruzados ameaçaram: um de Everton Santos, para fora, e outro de Chiquinho, bem espalmado por Renan.

O Botafogo ficou mais retraído. Mal saiu para o campo de ataque. Quando saiu, porém, quase ampliou. Foi o caso do chute de Vitinho, aos 33, bem defendido pelo goleiro Roberto. E de outra conclusão do atacante, um minuto depois, desta vez no travessão.

Fonte: g1


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!