Brasil faz último amistoso antes da Copa

A Seleção Brasileira faz nesta quarta-feira, contra a África do Sul, o seu primeiro jogo no ano, mas, acima de tudo, o último antes de Felipão anunciar, em 7 de maio, os 23 jogadores que vão tentar o hexacampeonato mundial dentro de casa. O amistoso, às 14 horas (de Brasília), no estádio Soccer City, em Johannesburgo, é fundamental para dois atletas: o lateral-direito Rafinha e o volante Fernandinho. Eles chegam em cima da hora à Seleção, mas sabem que se se saírem bem podem garantir lugar na Copa do Mundo.

Ambos começam a partida e Scolari pretende mantê-los em campo durante todo o tempo. "É a primeira oportunidade que tenho para trabalhar com eles. Devem jogar provavelmente a partida inteira para que eu possa fazer observações", disse Felipão.

Rafinha e Fernandinho substituirão dois titulares absolutos - Daniel Alves e Luiz Gustavo -, e, claro, estão confiantes. "O grupo está praticamente fechado, mas vou tentar conseguir um lugar. O Felipão conversou comigo, me perguntou sobre a maneira de eu jogar no Bayern e me disse para ficar à vontade", afirmou o lateral do time de Munique. "Sei que teve muita gente ralando muito, mas sempre esperei por uma chance e agora que apareceu não vou querer desperdiçar", disse Fernandinho.

A partida faz parte dos festejos pelos 20 anos do fim do apartheid e também servirá como homenagem ao líder Nelson Mandela, que morreu há exatos três meses. Também por isso, Felipão a considera especial. Mas, além dos dois testes que fará, um outro aspecto ganha importância para ele em um jogo contra uma seleção que nem sequer chegou perto da classificação para a Copa. "É importante reunir o grupo para que se possa recriar o ambiente que foi tão bom no ano passado".

Alfinetada em Mano

O lateral direito Daniel Alves disse ontem que a Seleção recuperou o respeito no mundo com a chegada do técnico Luiz Felipe Scolari. "A experiência de ter disputado outras Copas ajuda a gente a ter esse respeito no banco. Precisávamos que as pessoas olhassem para o banco e vissem um campeão. E agora temos dois campeões (Felipão e Carlos Alberto Parreira, coordenador técnico da Seleção)", afirmou.

Campeão mundial em 2002, Felipão retornou à Seleção no fim de dezembro de 2012 para substituir Mano Menezes, que não teve grande sucesso com o time nacional.

Fonte: dn


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!