Brasil vence Uruguai no sufoco e vai à final

Em um primeiro tempo de muito combate e poucos lances de emoção seguido de um segundo tempo muito movimentado, o Brasil conseguiu vencer o Uruguai por 2 x 1 no Mineirão, em Belo Horizonte, e garantiu vaga na grande decisão da Copa as Confederações da FIFA Brasil 2013.

Na final, o Brasil enfrentará o vencedor de Espanha x Itália, que se enfrentam nesta quinta-feira (27.06), no Castelão, em Fortaleza. A decisão será às 19h do próximo domingo (30.06), no Maracanã, no Rio de Janeiro. Antes, às 13h, na Fonte Nova, em Salvador, o Uruguai terá pela frente o perdedor da outra semifinal.

Primeiro tempo

O Uruguai começou com muita combatitividade no meio de campo, impedindo que o Brasil armasse as jogadas. Os primeiros minutos foram de disputas intensas no meio, mas sem ataques perigosos.

O primeiro lance de emoção foi contra a meta brasileira. O zagueiro brasileiro David Luiz agarrou pela camisa o capitão uruguaio Diego Lugano e o juiz marcou pênalti, aos 12 minutos. O brasileiro recebeu o cartão amarelo na jogada. Diego Forlán cobrou sem muita força no canto esquerdo e o goleiro brasileiro Júlio César conseguiu fazer uma ótima defesa e evitou o gol.

O primeiro chute a gol do Brasil foi de Oscar, aos 16 minutos. O meia recebeu toque de Neymar na intermediária, avançou e tentou de longe. A bola passou à direita da meta de Muslera.

Aos 21, o Brasil já dominava as ações. No terceiro ataque seguido, o atacante Edinson Cavani segurou Neymar quando o brasileiro se dirigia para a quina da grande área uruguaia. Pela falta, Cavani também recebeu o cartão. A cobrança de falta foi interceptada pelos defensores uruguaios. O escanteio a seguir também foi dominado pela defesa.

Aos 24 minutos, Julio César saiu do gol e interceptou mal. A bola sobrou para o ataque uruguaio, que cabeceou por cima do gol.

O Brasil chegou novamente com perigo aos 17. Hulk partiu pela direita, passou por um marcador e tocou para Oscar, que apenas ajeitou  para a finalização de Hulk. O chute saiu muito forte, por cima do gol de Muslera.

A resposta do Uruguai veio dois minutos depois. O lateral-esquerdo Martín Cáceres foi à linha de fundo e cruzou para trás. Forlán, livre, arrematou com perigo e quase acertou o ângulo do gol de Júlio César.

Aos 33 minutos, Marcelo cruzou, mas a bola foi direto para os braços do goleiro Muslera, que segurou com facilidade. Aos 36 minutos, o melhor lance do Brasil até então. Após o rebote da defesa, Hulk tocou para Marcelo pela esquerda, que cruzou para a pequena área. Godín e Fred dividiram a bola dentro da pequena área. O árbitro marcou tiro de meta parao Uruguai, embora a bola tenha resvalado no zagueiro.

Uma entrada mais dura de Luiz Gustavo gerou uma pequena confusão aos 38 minutos. Para evitar o contra-ataque uruguaio, o jogador fez falta violenta perto da meia-lua. Vários jogadores uruguaios correram para cima de Luiz Gustavo. O árbitro afastou a discussão e deu o amarelo ao brasileiro.

A boa visão de jogo de Paulinho rendeu o primeiro gol brasileiro, aos 40 minutos. O volante brasileiro fez ótimo lançamento para Neymar. O atacante, que até então estava apagado na partida, matou no peito já dentro da área e finalizou. Muslera conseguiu fazer defesa parcial e o mineiro Fred, com muito oportunismo, tirou a bola da zaga uruguaia e abriu o placar: 1 x 0 para o Brasil, com muita comemoração nas arquibancadas.

Suárez quase empatou aos 42 minutos. Após cobrança de lateral com força para dentro da área. David Luiz não conseguiu afastar com eficiência e Luis Suárez pegou a sobra e chutou fraco, mas a bola passou muito perto da trave de Júlio César.

Segundo tempo

Mal começou o segundo tempo e o Uruguai conseguiu o empate. Aos 2 minutos, Maxi Pereira avançou pela direita, tabelou com Suárez e, dentro da área, David Luiz rebateu em cima da própria defesa brasileira. O rebote ficou com Thiago Silva, que tentou sair jogar com Marcelo. O lateral-esquedro bobeou e perdeu a bola para Edinson Cavani. O atacante uruguaio não deve dificuldade para chutar de perna esquerda, sem chance para Júlio César.

O Brasil não se abateu e partiu para o ataque. A primeira grande chance foi aos 7 minutos: Muslera dividiu com o ataque brasileiro e Oscar, que ficou com a sobra, tentou encobrir o goleiro. Lugano conseguiu atrapalhar a finalização e o lance acabou resultando em escanteio para o Brasil.

Aos 11, Hulk cobrou uma falta de longe. O chute saiu com muita velocidade e dificultou a defesa de Muslera.

Pouco depois, Oscar foi à linha de fundo pela esquerda e cruzou alto demais para Fred, que apenas resvalou. Hulk tentou emendar de bicicleta, mas passou muito longe do gol. Foi o último lance de Hulk na partida. Aos 18, o técnico Luiz Felipe Scolari promoveu a primeira substituição: saiu Hulk e entrou Bernard.

Forlán cobrou muito bem uma falta. Suárez e Thiago Silva subiram e quase o zagueiro brasileiro marca um gol contra, aos 20 minutos.

Após a cobrança de escanteio, a Seleção Brasileira emendou um rápido contra-ataque. Marcelo e Neymar trocaram passes velozes no meio até a bola chegar a Bernard pelo lado direito. O cruzamento caiu no pé direito de Fred, que não acertou bom chute.

Aos 23, mais um ótimo lance de ataque com particpiação de Neymar e Bernard. O jovem atacante revelado pelo Atlético-MG dividiu com Arévalo, ficou com a bola e achou Oscar pelo lado esquerdo da área. Com um toque de calcanhar, Oscar encontrou Neymar. A finalização saiu fraca e Muslera defendeu.

A segunda modificação de Scolari aconteceu aos 26 minutos. Oscar deixou o campo para a entrada de Hernanes.

O Uruguai quase conseguiu a virada aos 33 minutos. Cavani ficou de frente para o gol e chutou da entrada da área. A bola resvalou em Luiz Gustavo e deslocou o goleiro brasileiro. Não entrou por uma questão de centímetros.

O Brasil voltou ao ataque. Aos 36, quase o gol brasileiro. Godín conseguiu interceptar antes que Fred finalizasse. No escanteio, Marcelo isolou o rebote.

O gol da vitória brasileira saiu aos 40 minutos. Neymar cobrou escanteio pelo lado esquerdo do ataque e a bola chegou diretamente à cabeça de Paulinho. O volante brasileiro só desviou de Muslera e comemorou o gol.

O Uruguai foi com tudo para o ataque. Aos 46, Forlán cobrou falta e David Luiz desviou para escanteio. Todo o time uruguaio foi para a área brasileira – até mesmo o goleiro Muslera. A pressão seguiu até os 48 minutos, quando o árbitro chileno apitou o fim de jogo.

O autor do gol salvador reconheceu que o Brasil não fez uma apresentação muito boa, mas o importante foi a classificação. "Às vezes, jogamos mal e vencemos. Às vezes jogamos bem e não vencemos. O que importa é que estamos na final da competição. O Uruguai é uma seleção muito qualificada e esperávamos um jogo muito disputado", afirmou Paulinho.

O atacante Fred comemorou muito o gol, principalmente por estar jogando em Minas Gerais, estado onde nasceu. "Sou mineiro e sabia que ia fazer um gol  aqui no Mineirão e vencer. É um ambiente especial. A torcida em geral me ama. Não joguei pelo Atlético, mas eles têm respeito por mim. O Lugano criou a rivalidade com o Neymar e mostramos que aqui em Minas quem manda somos nós", disse o artilheiro, que começou a carreira no América-MG e despontou para o futebol no Cruzeiro.

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!