Ceará empata com Paraná e fica fora do G4

O Ceará foi à Curitiba com o objetivo de vencer o Paraná e assegurar sua permanência no G-4 por mais uma rodada da Série B. A vitória não veio, a equipe alvinegra só empatou sem gols com o tricolor paranaense, e acabou deixando o G-4, após 16 rodadas entre os quatro primeiros.

Com o resultado, o Vovô chegou aos 39 pontos, e caiu para a 5ª colocação. A Ponte Preta, que venceu o ABC, assumiu a vaga.

Depois de atuar fora de casa nas duas rodadas anteriores, contra Náutico e Paraná, o Alvinegro, agora, jogará duas seguidas como mandante, primeiro, contra o Avaí, na sexta-feira, 19, e depois ante o América/RN, na terça, 23, ambas no Castelão.

Ao contrário da partida contra o Náutico, na rodada anterior, quando mostrou uma defesa vulnerável, sofrendo dois gols de contra-ataques, dessa vez o Alvinegro atuou mais fechado e bem postado.

A equipe soube segurar o ímpeto do Paraná, no início da partida, que explorou as jogadas aéreas, ponto fraco de defesa alvinegra nesta Série B.

Mas aos poucos o Vovô foi se impondo no jogo e passou a pressionar, dominando as ações. Até os 25 minutos, o Ceará assustou o gol paranista em quatro oportunidades: Nikão arriscando com perigo aos sete minutos; Bill batendo cruzado aos dez, e cabeceando para fora aos 12min, além de uma finalização rasteira de Nikão, aos 19min.

Foi quando aos 26min, o zagueiro Alex Lima quase pôs tudo a perder: ele deu um pontapé em Henrique Santos, após uma dividida de bola. Depois de muita reclamação paranista, pedindo a expulsão do jogador alvinegro, o árbitro o advertiu apenas o atleta com cartão amarelo.

Depois do 'susto', o jogo ficou mais equilibrado, com duas boas chances, uma para cada lado, até o fim do primeiro tempo. Aos 31min, Lucas Otávio acertou chute de fora da área e assustou Luis Carlos. Na última chance do primeiro tempo, aos 39min, Ricardinho bateu falta de longe e Marcos espalmou.

Expulsão

Se o primeiro tempo foi dominado pelo Ceará, no segundo o Alvinegro teve que se virar para segurar o resultado. Criando apenas uma boa chance de gol, aos 14 minutos, com Felipe Amorim, que bateu com perigo rente à trave, a etapa final foi só pressão do adversário.

E bem mais intensificada após a expulsão de Ricardinho, aos 30 minutos. O volante parou um contra-ataque e como já tinha cartão amarelo, foi expulso. Para recompor o setor de marcação, Marcus Vinícius entrou.

Mesmo sempre rondando a área alvinegra, o Paraná só criou uma chance real de gol somente aos 36min, com Tiago Alves em belo voleio, que Luis Carlos fez bela defesa.

Mesmo com um jogador a menos, o Vovô segurou na raça o placar até o fim e saiu satisfeito com o ponto conquistado.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!