Ceará vence Portuguesa no Castelão e continua sonhando com a Série A

A rodada não ajudou. Diferentemente do que vinha acontecendo com frequência na Série B do Brasileiro, os resultados dos rivais do Ceará na luta por uma vaga na elite do futebol nacional em 2015 não favoreceram o Alvinegro. Mesmo vencendo a Portuguesa, lanterna da Segundona, por 2 a 1, na noite deste sábado, no Castelão, o time cearense acabou o penúltimo capítulo da competição apenas na 8ª colocação e agora precisa de um "milagre para voltar à Série A no ano de seu centenário na 38ª rodada.

Com 57 pontos, a equipe comandada por PC Gusmão tem a sua frente, na luta pela quarta e última vaga que resta para o acesso, o 4º lugar, Boa Esporte (59 pontos), além de Atlético/GO (59), Avaí (59) e América/MG (58) - todos venceram na 37ª rodada. Agora, no próximo sábado, 29, o Vovô terá a árdua missão de vencer o Luverdense fora de casa e torcer contra os quatro adversários citados para sorrir.

O Jogo

Para um Castelão com público reduzido, a partida até começou com uma movimentação interessante. E logo em uma de suas primeiras oportunidades o time da casa abriu o placar. Aos 8 minutos, Vicente cruzou da esquerda para o peito de Eduardo, que ajeitou para Sandro fuzilar no canto esquerdo de Rafael Santos e abrir o placar.

Após duas novas boas subidas de dois defensores alvinegros, com o lateral-esquerdo Vicente chutando de fora da área, aos 19, e o zagueiro Sandro, outra vez no ataque, só que desta vez de cabeça, aos 25, o jogo até o intervalo caiu de produção.

Na volta para o segundo tempo, quem começou mais ligado foi o time visitante. Depois de ganhar terreno no campo de defesa alvinegro nos minutos iniciais, aos 16, a Lusa chegou ao empate. Matheus Santos ganhou de Samuel Xavier após receber bola na área e bateu na saída de Luís Carlos, decretando o empate no Castelão.

Como se tivesse acordado com um susto, o Ceará logo reagiu. Dois minutos depois, Ricardinho recebeu cruzamento de Magno Alves pela esquerda, bateu cruzado e contou com o desvio de dois defensores da equipe paulista - o juiz deu o gol para o zagueiro Brinner, contra - para desempatar: 2 a 1.

Tão logo conseguiu ficar à frente no placar, o ritmo alvinegro voltou a desacelerar, mas o time paulista não teve mais fôlego para uma mudança no placar.

Fonte: dn


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!