Chile vence Equador, e ambos se classificam, enquanto o Uruguai cai na repescagem

Chile e Equador estão classificados para a Copa do Mundo de 2014. Nesta terça-feira, os chilenos venceram os equatorianos por 2 a 1, na última rodada das eliminatórias sul-americanas, e as seleções ficaram com as duas vagas restantes do continente, juntando-se a Argentina e Colômbia. O Uruguai tentou fazer sua parte, venceu os argentinos por 3 a 2, mas terá que jogar a repescagem pela quarta vez consecutiva. O adversário será a Jordânia, classificada asiática para o mata-mata, nos dias 15 e 19 de novembro, com o primeiro confronto fora de casa.

A Argentina terminou as eliminatórias na liderança com 32 pontos. A Colômbia, que será cabeça de chave na Copa pela projeção do ranking da Fifa, venceu o Paraguai por 2 a 1 e chegou a 30. O Chile é o terceiro com 28 pontos, e o Equador parou nos 25, mesma pontuação do Uruguai, que ficou em desvantagem pelo saldo de gols (quatro contra zero).

Se a Celeste garantir a vaga na repescagem, também pode ser cabeça de chave na Copa. Pela projeção do ranking da Fifa, estaria entre os oito primeiros. Só que a entidade ainda não deixou claro se a classificação depois de quinta-feira, quando a nova lista será anunciada, possibilita a situação privilegiada no sorteio.

Caso não seja confirmada como cabeça de chave, Holanda e Itália têm condições de herdar a posição. Ambas vão a 1.136 pontos pela simulação do ranking no site da Fifa - a entidade também ainda não confirmou qual seria o critério de desempate no caso da igualdade.

sem pensar no regulamento

No Chile, bastava um empate para que as duas seleções se classificassem, mas ao contrário do que se esperava, não houve "jogo de compadres". Chilenos e equatorianos fizeram uma ótima partida, com diversas oportunidades de gol para os dois lados. Na Roja, os destaques foram Valdivia, do Palmeiras, e Alexis Sánchez, do Barcelona. O meia arriscou chutes perigosos da entrada da área e chegou a tirar tinta da trave aos 31 minutos. Já o atacante dominou o lado direito do setor ofensivo e foi decisivo em jogadas aéreas.

O primeiro gol do Chile saiu aos 34 minutos de partida. Mena cruzou da esquerda, e Sánchez cabeceou para o fundo da rede. O Equador jogava no contra-ataque, tentando explorar os lados do campo e as bolas levantadas na área em cobranças de falta. Entretanto, o goleiro chileno não teve tanto trabalho.

Isla e Montero Chile e Equador (Foto: Agência AP)Isla e Montero disputam a bola no confronto entre Equador e Chile (Foto: Agência AP)

 

Sánchez buscava o gol de todas as maneiras. Em cobrança de falta aos 37, obrigou o goleiro rival a fazer difícil defesa. Um minuto depois, veio o segundo gol. Após cobrança de escanteio, o jogador do Barça cabeceou, e Medel completou para o fundo da rede. Com a vantagem, a torcida não resistiu e gritou "olé" até o árbitro encerrar o primeiro tempo.

Na segunda etapa, as duas seleções diminuíram o ritmo. O Equador assistia ao Chile tocar a bola, mas, em um contra-ataque aos 21 minutos, diminuiu. Valencia arrancou do meio de campo em direção ao ataque e tocou por trás da defesa para Caicedo, que chutou por baixo do goleiro.

vencer não é o bastante

No estádio Centenário, em Montevidéu, o Uruguai precisava da vitória por uma boa vantagem. Partiu para o ataque desde o começo do confronto com a Argentina e abriu o placar logo aos seis minutos. Após cobrança de falta, a defesa albiceleste falhou, e a bola sobrou para Cristian Rodriguez marcar. Mas a alegria durou pouco. Aos 14, Maxi Rodríguez deixou tudo igual. Palacio cruzou, a defesa uruguaia bobeou, e o atacante do Newell's Old Boys fez o gol.

Conhecido na Inglaterra pela fama de "cai-cai", o atacante Suárez, do Liverpool, voltou a aprontar. Aos 33 minutos, o uruguaio recebeu cruzamento e se jogou. O árbitro marcou pênalti. O camisa 9 cobrou, a bola bateu no goleiro e entrou. No fim, aos 42, Maxi Rodríguez empatou novamente. O argentino deixou Fucile no chão e chutou cruzado.

Na segunda etapa, a Celeste novamente precisou de pouco tempo para marcar.  Aos quatro minutos, Cavani recebeu livre na entrada da área e mandou uma bomba para o gol. Os uruguaios se animaram, passaram a pressionar mais, acertaram o travessão, mas não conseguiram a vantagem que precisavam.

Suarez Uruguai e Argentina (Foto: Agência AP)Suárez em ação contra a Argentina: pênalti cavado e convertido (Foto: Agência AP)

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!