Com homenagem aos pais, Timão bate o Vitória e encosta nos líderes

Nas camisas dos muito corintianos no Pacaembu, os nomes dos pais. Em homenagem a eles e a outros tantos presentes entre os 25 mil pagantes no estádio, o Corinthians voltou a jogar bem, de forma segura, e derrotou o Vitória por 2 a 0 na tarde deste domingo. Com gols de Ralf e Alexandre Pato, um em cada tempo, o Timão superou seu primeiro confronto direto na luta por um lugar no G-4.

O resultado levou a equipe de Tite aos 21 pontos, a apenas quatro dos líderes Cruzeiro, que empatou sem gols com o Santos, e Botafogo. A série de dez pontos dos últimos 12 disputados satisfaz o técnico. Mais do que isso, satisfez o comandante a boa atuação diante de centenas de famílias que foram comemorar o Dia dos Pais no Pacaembu. E daqueles homenageados pelos jogadores nas camisas.

O Vitória de Caio Júnior estaciona na tabela, com 19 pontos. Com muitos desfalques no setor ofensivo, o artilheiro Maxi Biancucchi ficou isolado no ataque e mal conseguiu se livrar da defesa alvinegra. Fica de lição para os próximos jogos. O técnico da equipe baiana precisa de alternativas ao primo de Messi.

Na próxima rodada, o Corinthians vai ao Rio de Janeiro pegar o Fluminense, quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no Maracanã. E o Vitória enfrenta a Ponte Preta, também na quarta, às 21h, no Barradão.

Primeiro tempo de alegria só para os pais corintianos

Os pais corintianos que foram com os filhos ao Pacaembu puderam se abraçar e comemorar logo aos quatro minutos de jogo. Elétrico desde o início, o Timão abriu o jogo com Romarinho e Emerson, confundiu a defesa do Vitória e lançou bolas na área. Numa delas, Cáceres afastou mal, e Ralf apareceu sozinho para soltar a bomba e contar com a colaboração de Wilson: 1 a 0. Pouco íntimo do gol, o volante marcou apenas pela sexta vez com a camisa do Corinthians.

O problema é que, assim como no empate com o Santos, no meio da semana, a chama se apagou logo após o gol precoce. A partir daí, o Vitória tentou articular jogadas no meio-campo, mas ficou muito previsível sem a presença de Escudero, machucado. No ataque, Maxi Biancucchi não conseguiu sair do "bolo" formado por Ralf, Gil e Felipe.

O clima familiar do Pacaembu parecia se refletir no gramado, com Corinthians e Vitória muito amistosos, atacando apenas na boa. Os baianos deram sustos nas bolas aéreas, com saídas de gol imprudentes de Cássio. Do outro lado, Romarinho e Pato tentaram tabelar, mas mal chegaram ao gol de Wilson – exceto num chute de Pato rebatido pelo goleiro e disputado por Emerson, que reclamou de pênalti. Segundo o próprio Wilson, o árbitro marcou a penalidade, mas foi alertado pelo juiz que estava atrás do gol que não havia sido nada. E os pais corintianos terminaram o primeiro tempo não tão satisfeitos. Sheik deixou o gramado indignado.

- Errar é humano. Eu, você, todos nós erramos, mas é preciso ter atenção e comprometimento porque ninguém está aqui para brincadeira. As pessoas têm de saber que há uma semana inteira de trabalho, e ninguém está aqui de brincadeira, não - reclamou.

Mais um gol precoce, e pais corintianos saem felizes

Após um intervalo de fotos, lanches e tranquilidade entre pais e filhos, o clima do segundo tempo começou com a torcida local mais tranquila, pedindo gols e vendo um Corinthians tão agressivo quanto o do início do jogo. O resultado foi o mesmo. Com mais intensidade do que de costume, Alexandre Pato brigou pela bola na área e sofreu pênalti de Mansur. Aos seis minutos, o próprio Pato bateu no canto esquerdo de Wilson: 2 a 0.

O Vitória até tentou incendiar o jogo com algumas substituições – a principal delas foi a entrada de Renato Cajá. A equipe baiana, porém, esbarrou em mais uma atuação segura da defesa corintiana. Até mesmo o novato Felipe, substituto de Paulo André, foi bem e não perdeu uma dividida sequer.

Tite gostou do que viu em campo, tanto que sua primeira alteração foi a saída de Pato para a entrada de Douglas, depois dos 30 minutos. E isso para o atacante receber justos aplausos depois de jogos irregulares e algum ruído com a torcida. O visitante ainda tentou pressionar no fim. Gabriel assustou Cássio numa cabeçada. Mas em seu primeiro duelo pelo G-4, o Timão mostrou que ainda gosta de partidas decisivas. Para alegria de todos os pais e filhos corintianos presentes no Pacaembu.

Fonte: g1


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!