Flamengo vence Coxa no Maracanã e não corre mais risco de rebaixamento

O Flamengo se despediu do Maracanã em 2014 com uma vitória por 3 a 2 sobre o Coritiba e, por tabela, disse adeus também ao risco de rebaixamento nesta temporada. E a torcida apareceu em bom número para festejar com o time: foram 28.250 presentes (23.182 pagantes) e uma renda de R$ 775.085,00. Com 47 pontos, o clube da Gávea está matematicamente livre da ameaça. O Coxa, por sua vez, estacionou nos 37 e, mesmo fora do Z-4, segue na dura batalha para evitar a degola. O placar foi construído com gols de Mugni, Everton e Nixon, pelo Fla (Chicão ainda desperdiçou um pênalti), com dois gols de Joel pelo Alviverde.

Os rubro-negros ainda enfrentarão dois times que figuram na parte de baixo na tabela, onde estiveram em boa parte da competição: Criciúma, o lanterna, e Vitória. Na próxima rodada, o rival será o Atlético-MG, adversário responsável pela eliminação do Flamengo na semifinal da Copa do Brasil. O Coritiba se prepara para uma maratona de decisões. Dos quatro jogos que fará até o fim do Brasileiro, três são contra equipes que também lutam para não disputar a Série B em 2015. Na próxima rodada, o confronto com o Vitória, no Barradão. O time ainda enfrentará Bahia e Palmeiras, ambos no Couto Pereira, além do Atlético-MG, que briga na parte de cima da classificação, no Independência.

comemoração do Flamengo contra o Coritiba (Foto: Getty Images)Jogadores do Flamengo comemoram gol: alívio e adeus ao risco de rebaixamento (Foto: Getty Images)

Argentino Mugni aproveita chance e marca

Alex levou pouco mais de um minuto para sofrer sua primeira falta. Desde o apito, mostrou que seria o responsável por levar o time à frente. O Flamengo tentava partir em velocidade, quase sempre com a bola passando pelos pés de Everton. Nos primeiros cinco minutos, quase houve uma chance para cada lado, com erros no último passe. O time paranaense tentava uma marcação por pressão, colocando os cariocas em dificuldade na saída de bola. Aos nove minutos, Anderson Pico passou mal, vomitou em campo, chegou a sair de maca, mas conseguiu voltar.

O jogo ficou truncado, mas o Coritiba, já não tão rígido na marcação no campo de ataque, permitia ao Flamengo partir com mais espaço em contra-ataques. E foi o que aconteceu aos 18 minutos. Everton achou Nixon na direita, e o centroavante serviu o camisa 10: cruzamento na medida para a conclusão do argentino, que abriu o placar no Maracanã. O último gol de Mugni havia sido em 24 de agosto, de pênalti, contra o Criciúma. O jogo ficou truncado, com certa vantagem na posse de bola para o Coritiba, mas com o Flamengo sempre tentando surpreender com passes rápidos. Houve ainda duas oportunidades para os paranaenses, em uma cobrança de falta de Alex e depois em um lançamento do craque no qual a bola ficou solta na área rubro-negra e ninguém concluiu.

Segundo tempo de emoção e quatro gols

Joel comemora gol do Coritiba contra o Flamengo (Foto: Dhavid Normando / Agência Estado)Joel faz dois gols, mas não impede derrota do Coritiba no Rio (Foto: Dhavid Normando / Agência Estado)

 

No segundo tempo, quem começou no ataque foi o Flamengo. Primeiro na tentativa de tabela entre Nixon e Everton, depois no cruzamento de Mugni bloqueado pela zaga. O Coritiba respondeu com Dudu, mas nenhum dos dois lados conseguia criar chances de fato claras de gol. Até que aos 12 minutos, em boa trama do ataque rubro-negro, Gabriel fez bela jogada, limpou a marcação e rolou para Everton empurrar para a rede: 2 a 0.

O Flamengo cresceu na partida e passou a pressionar o Coritiba, com o trio Everton, Gabriel e Nixon infernizando a defesa com movimentação constante. Em uma das tabelas, Evertou deu um belo drible e acabou derrubado por Luccas Claro. Chicão cobrou o pênalti sem muita força, não tanto no canto, e Vanderlei defendeu. Quando tudo parecia tranquilo, a defesa cochilou, e Joel descontou: 2 a 1.

A lembrança da última rodada, contra o Sport, quando o Flamengo vencia por 2 a 0 e permitiu o empate nos minutos finais, foi inevitável. Dudu e Joel quase tornaram o breve pesadelo carioca em realidade, mas Nixon apareceu para ampliar. Após belo passe de Canteiros, ele fez o terceiro e, com 3 a 1, parecia que estava tudo resolvido. Mas não estava. Joel novamente colocou o Fla sob pressão com o segundo gol do Coritiba: 3 a 2. A partir daí, os rubro-negros passaram a tentar administrar a posse de bola, partindo somente em contra-ataques, e não houve tempo para uma nova surpresa dos rivais de branco e verde, que seguem na luta contra a degola neste Brasileiro.

Fonte: g1


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!