Fluminense e Corinthians empatam em Maracanã vazio

O novo Maracanã mal saiu do papel e já recebeu um dos piores jogos em sua fase moderna. A noite desta quarta-feira só teve de bom o próprio estádio, bem arrumado, digno de Copa do Mundo. Com um público pequeno (13.237 presentes, 10.558 pagantes), Fluminense e Corinthians não fizeram questão de provar que o confronto dos últimos dois campeões brasileiros poderia ter mais torcida, ainda mais diante da má fase tricolor, que viveu uma semana conturbada até com protesto de torcedores nas Laranjeiras após a péssima atuação no Fla-Flu. Um 0 a 0 pobre, arrastado, que não beneficia nenhuma das duas equipes neste Brasileirão.

Cheio de desfalques - nove no total -, o Flu fez o que pôde. Manteve a posse de bola na maior parte do tempo, criou as melhores chances, mas perdeu Gum na metade do segundo tempo, expulso. Aí, o empate virou lucro. A equipe de Vanderlei Luxemburgo chegou aos 15 pontos, apenas um acima da zona do rebaixamento, em 14º lugar. Sem Fred, Jean e Carlinhos, era o que dava para fazer.

- Tivemos chances claras de fazer o gol, o jogo estava bom, mas depois, com um a menos, era normal ter eles em cima. Estão todos de parabéns pela luta, pela entrega, e o placar foi justo pelo que as equipes fizeram em campo - avaliou Cavalieri, autor de uma defesa difícil na partida.

O Corinthians manteve sua costumeira irregularidade. Após jogarem bem contra o Vitória, no domingo, os comandados de Tite tiveram mais uma atuação para esquecer. A igualdade fez o Timão sair do G-4, posição que havia atingido na rodada passada. Caiu para o sexto lugar, com 22 pontos.

- Tínhamos um jogador a mais um volume bom de jogo. Do meu ponto de vista não foi um bom resultado - comentou Emerson, que falou também das cinco faltas sofridas, uma delas que resultou no cartão vermelho de Gum. - Isso já era esperado pela rivalidade.

O Fluminense volta a campo no próximo sábado, contra o Náutico, às 18h30m (de Brasília), na Arena Pernambuco. O Corinthians recebe o Coritiba no domingo, às 16h, no Pacaembu.

Alexandre Pato, Fluminense x Corinthians (Foto: André Durão)
Pato teve atuação apagada e mal pegou na bola (Foto: André Durão)

Flu começa bem; Timão em marcha lenta

Quando um time em crise enfrenta o Corinthians, a receita é quase sempre a mesma: cuidado total na defesa e aposta nos contra-ataques e velocidade. Com o Flu, foi diferente. Mesmo cheia de desfalques, a equipe de Vanderlei dominou a posse de bola no primeiro tempo e contou com um Felipe inspirado para organizar as principais jogadas - incluindo um passe para Diguinho que quase resultou em gol.

O Timão aceitou o jogo do rival e fez muito pouco até os 20 minutos. Até uma arrancada de Renato Augusto, um passe para Alexandre Pato e a primeira boa defesa de Diego Cavalieri. Aí, o volume de jogo cresceu, e a equipe alvinegra mostrou sua maior qualidade: a perfeição dos movimentos nas trocas de passes, que confundiram a remontada defesa do Flu. Mesmo assim, faltou aproximação entre Pato, Emerson e Romarinho.

O clima em um Maracanã vazio não ajudava a incendiar o jogo. Ao Fluminense, um empate parecia interessar, mesmo em casa, mas diante de um dos candidatos ao título. Ao Corinthians, a igualdade também parecia de bom tamanho.

Gum é expulso, mas placar termina zerado

Luxa tinha deixado o Fluminense bem protegido, com Edinho fazendo o papel de terceiro zagueiro. A falta de ofensividade do Corinthians era tanta que o técnico tricolor percebeu e liberou até o volante para ajudar na frente. Pelas laterais, a equipe achou as brechas entre os irregulares Edenílson e Fábio Santos. A partir daí, abriu-se o espaço para o garoto Igor Julião, grande destaque do Flu. Sem medo de ir para cima, o lateral foi à linha de fundo em vários momentos e criou a melhor chance: um chute cruzado, aos 17 minutos, que exigiu grande defesa de Cássio.

No banco de reservas, Tite chamou Douglas para tentar aumentar a posse de bola. Saiu Alexandre Pato, que sequer foi notado. Romarinho passou à função de centroavante. Depois, Danilo substituiu Guilherme. E no meio disso tudo, Gum foi expulso após carrinho muito perigoso em Emerson Sheik. O cenário ficou montado para uma pressão corintiana, que não se concretizou. Muito afoito, sem lembrar seus grandes momentos, o Timão tentou muitas jogadas individuais e foi presa fácil para a defesa bem montada do Flu, mesmo com um homem a menos.

Ralf, Fluminense x Corinthians (Foto: André Durão)
Ralf  e Samuel disputam lance: jogo foi morno, com poucas finalizações (Foto: André Durão)
Fonte: g1

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!