Galo faz jogo da vida

"Eu acredito!" essa é a frase mais ouvida em Belo Horizonte. O Atlético/MG vai entrar em campo nesta quarta-feira para enfrentar os paraguaios do Olimpia e precisa reverter uma vantagem de dois gols para levantar a inédita taça da Copa Libertadores da América. Mesmo com a dificuldade, a torcida segue acreditando, e vai lotar o Mineirão, às 21h50, apostando no título.

Para ser campeão da Libertadores, o Atlético/MG precisa vencer o Olimpia por três ou mais gols de diferença. Se derrotar os paraguaios por dois gols de frente, a decisão do título será feita na prorrogação, e em último caso definição nos pênaltis. A missão do Galo é complicada, mas a equipe já reverteu situação semelhante contra o Newell´s Old Boys, na semifinal.

Além do jogo contra os argentinos, a final da edição da Libertadores de 1989, entre os colombianos do Atlético Nacional e dos paraguaios do Olimpia serve de inspiração para o Galo. Na ocasião, o Rei de Copas, alcunha do time de Assunção, venceu por 2 a 0, jogando em casa, mas acabou perdendo o título na Colômbia, nos pênaltis.

O próprio Atlético/MG já superou o Olimpia em uma decisão de competição sul-americana. Isso aconteceu em 1992, na decisão da Copa Conmebol, na ocasião, o Galo venceu no Mineirão por 2 a 0, com dois gols de Negrini e perdeu em Assunção por 1 a 0, ficando com o título. Agora a situação é inversa e os atleticanos querem ficar com a taça.

Desfalques

O técnico Cuca, porém, tem problemas para armar a equipe. Os laterais titulares, Marcos Rocha e Richarlyson estão suspensos e não podem enfrentar os Decanos. Para o lado direito, Michel é o favorito para começar o duelo no Mineirão. Já na lateral esquerda não existe dúvida e Júnior César será o titular. O grande trunfo para conquistar a Libertadores é o retorno da joia Bernard, que não atuou no Paraguai, por motivo de suspensão.

Bernard deixa claro que quer muito ser campeão da América e ajudar o Galo na decisão.

"Quero ser campeão. Se vou fazer o quarto gol, o quinto, não importa. Quero ser campeão de qualquer maneira. Se eu vou dar o passe, ou não, isso é o de menos. Meu objetivo maior é ser campeão" afirmou Bernard, que promete empenho total.

No Olimpia, para deixar os atletas ainda mais motivados, o presidente do Olimpia, Óscar Horacio Carísimo Netto, pagou os salários atrasados. O clube chegou a ficar nove meses com os vencimentos em atraso, mas a dívida foi quitada, dando tranquilidade para o time entrar em campo em busca do tetra.


Oprimidos buscam exaltação em BH

O técnico paraguaio Ever Hugo Almeida admitiu que não esperava ir tão longe com o Olimpia na disputa da Libertadores. Ele assumiu o cargo em janeiro, antes do início da fase preliminar do certame, após a equipe ficar apenas na sexta colocação no Torneio Clausura do Campeonato Paraguaio. Assim, relembrou as dificuldades que enfrentou, mas descartou a aura de ´milagreiro´.

"A verdade é que poucos pensavam que podíamos passar da primeira fase", afirmou Ever Hugo Almeida. "Eram praticamente os mesmos jogadores que tinham terminado o campeonato anterior goleados por uma equipe quase rebaixada e lhes deviam vários meses de salário. Alguns me perguntam se é uma milagre e eu digo que é fruto do trabalho de um grupo que se convenceu de que poderia alcançar se tivesse uma ideia fixa".

Ever Hugo já é bicampeão da Libertadores (1979 e 1990) com o Olimpia, quando ainda era goleiro. Agora, ele quer motivar a equipe mostrando as semelhanças do passado com o presente.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!