Icasa perde para Chapecoense e se complica para o acesso

A torcida fez a sua parte. Conforme combinado pelas redes sociais, milhares de pessoas compareceram ao estádio usando um chapéu de palha, símbolo da força dos romeiros e de Padre Cícero. É tanto que, no instante da comemoração do único gol marcado pela equipe de Juazeiro, uma bela imagem se formou nas arquibancadas, com centenas de chapéus jogados ao alto.

Além disso, não faltaram gritos de apoio ao Icasa ao longo dos 90 minutos de partida, incluindo o famoso "Eu acredito!", entoado principalmente nos momentos em que o Verdão esteve atrás no placar.

O policial militar Fávio Barbosa, 23, um dos que usavam o tradicional adereço da região, lamentou os gols perdidos pelo seu time do coração e afirmou que a equipe deveria ter finalizado mais. "A Chapecoense passou o primeiro tempo inteiro sem querer jogar, não se pode desperdiçar essas chances", disse.

O comerciante Antônio da Aurora, 58, por sua vez, afirmou que o problema do Verdão foi a vulnerabilidade da defesa e se surpreendeu com o futebol do adversário no segundo tempo. "Eles voltaram do intervalo com mais ´gás´, me surpreenderam", destacou.

Ainda assim, os torcedores do Verdão não perderam a esperança. Para o confronto do próximo, 30, contra o Paraná, fora de casa, o otimismo e a fé em Padre Cícero seguem no mesmo nível. "Dá pra vencer, meu ´Padim Pade Ciço´ vai ajudar", disse o contador Ederaldo Matias, acompanhado da sua noiva Raquel Souza, tão confiante quanto ele.

O jogo

O Icasa criou boas chances na primeira etapa. Na maioria delas, Leandro desperdiçou, caindo pela esquerda da defesa da Chapecoense. Na melhor chance, o atleta icasiano chutou cruzado, Danilo defendeu e a bola ainda bateu no travessão antes de sair pela linha de fundo.

Se chegava bem ao ataque, o clube cearense dava espaço na defesa. Assim, a equipe adversária chegava com certa facilidade, apesar de não criar grandes chances de gol. Logo no primeiro minuto da etapa final, o artilheiro Bruno Rangel aproveitou-se de um cochilo da defesa do Icasa e abriu o placar. Seis minutos depois, Chapinha empatou em jogada individual.

O gol empolgou o time da casa, que passou a pressionar. A Chapecoense, no entanto, não se limitava a defender, levando perigo. Aos 23, Paulinho Dias acertou um chutaço no ângulo de João Ricardo, colocando o time visitante em vantagem.

FICHA TÉCNICA

Icasa1

João Ricardo; Nayhlor, Luís Gustavo, Luiz Otávio, Neilson; Guto, Gilmak (Elanardo), Chapinha; Gustavo Goiano, Leandro e Juninho Potiguar
Técnico Sidney Moraes

Chapecoense2
Danilo; Alemão, Rafael Lima, Dão, Tiago Saletti; Danilinho (Athos), Wanderson, Paulinho Dias, Diego Felipe; Potita (Soares), Bruno Rangel
Técnico Gilmar Dal Pozzo

Campeonato Brasileiro - Série B
Estádio
: Romeirão, em Juazeiro do Norte (CE)
Data: 23 de novembro de 2013
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Cristian Passos Sorence (GO) e Edilson Frasão Pereira (TO)
Gols: Chapinha (ICA); Bruno Rangel e Paulinho Dias (CHA)
Cartões amarelos: Elanardo (ICA)

Fonte: dn


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!