Palmeiras vence o Avaí e volta ao G-4

Não foi uma grande atuação, mas o Palmeiras fez as pazes com a vitória no Campeonato Brasileiro da Série B. Pressionado pela derrota que havia sofrido no último sábado, para o América-MG, o Verdão não foi bem. Teve claros problemas no setor de marcação do meio-campo e na criação de jogadas. Mesmo assim, venceu o Avaí por 2 a 1, em jogo realizado na noite desta terça-feira, no estádio Novelli Júnior, em Itu.

Além de alcançar a reabilitação, o Verdão acabou com a invencibilidade do adversário, que tinha duas vitórias e um empate até então. O Avaí equilibrou a partida na maior parte do tempo, mas foi castigado pela falta de ambição na etapa complementar, quando jogou para empatar. Ronny e Leandro marcaram para o Verdão. Márcio Diogo descontou numa linda jogada individual.

Com o resultado, o time alviverde voltou ao G-4 da competição e assumiu a vice-liderança, com nove pontos, atrás do líder Chapecoense, que tem dez. O Avaí tem sete pontos e termina a rodada fora do grupo de acesso, em quinto lugar.  Os dois times voltarão a campo no final de semana. No sábado, o Palmeiras enfrenta o Sport, na Ilha do Retiro, em Recife. Já o time catarinense terá pela frente o Joinville, em Florianópolis.

Caio e Eduardo Costa, Palmeiras x Avaí (Foto: Miguel Schincariol/Agência Estado)
Caio e Eduardo Costa disputam ogada no meio de campo (Foto: Miguel Schincariol/Agência Estado)

Gol relâmpago e pintura à la Neymar

O Palmeiras entrou em campo diferente. Após a derrota para o América-MG, sábado passado, o técnico Gilson Kleina mudou uma peça e o esquema tático. Com a saída de Wesley e a entrada de Caio, o Verdão saiu do 4-4-2 para o 4-3-3. Na teoria, um time mais ofensivo. Do outro lado, Ricardinho apostava em um meio-campo experiente, com Eduardo Costa, Cleber Santana e Marquinhos, para ter mais a bola e se aproveitar de alguma brecha do adversário.

A princípio, a estratéria palmeirense deu certo. Com mais atacantes, o Palmeiras abriu o placar em seu primeiro ataque, aos três minutos. Leandro aproveitou cruzamento de Vinícius e chutou de primeira, no canto esquerdo de Diego. Com a vantagem, a equipe verde tomou conta da partida. Os três atacantes voltavam para ajudar a marcação e, quando recuperava a bola, o Palmeiras apostava na rapidez de Leandro, pela esquerda e Vinícius, pela direita.

Mesmo com seu meio de campo rodado, o Avaí apenas assistia à partida, sem ameaçar. Até que, aos 20, Márcio Diogo deu uma de Neymar: ganhou dividida de Ayrton, no meio de campo e partiu em direção ao gol. No caminho, tirou Henrique para dançar. Depois, invadiu a área e bateu sem chance para Bruno: 1 a 1. A torcida palmeirense, que era só apoio ao time, mudou e passou a ofender alguns jogadores.

Os últimos 15 minutos foram de extremo equilíbrio. O Palmeiras, visivelmente nervoso, tinha posse de bola, mas faltava qualidade para levar perigo. Kleina inverteu Leandro e Vinícius, mas o time não correspondeu. Já os catarinenses, com Marquinhos ditando o ritmo no meio-campo, souberam controlar o jogo, o que fez o alviverde sair de campo no intervalo sendo muito criticado por sua torcida.

Ronny sai do banco e vira o herói da vitória

Insatisfeito com o desempenho da equipe no primeiro tempo, Gilson Kleina mexeu no intervalo, sacando Tiago Real e colocando Fernandinho. O time voltou a todo vapor e, com cinco minutos, já havia obrigado Diego a fazer grandes defesas, em cabeçadas de Caio e Charles. O Avaí, acanhado nos primeiros minutos, aos poucos conseguiu colocar a bola no chão e sair para o jogo. Aos 14, os catarinenses assustaram em chute de fora da área de Cleber Santana.

Percebendo a nova queda do time, o Kleina agiu rápido e colocou Serginho na vaga de Vinícius. A torcida não gostou e chamou o treinador de burro. No Avaí, Ricardinho mexeu no ataque, com a entrada de Reis na vaga de Márcio Diogo. O tempo passava, o panorama do jogo não mudava e os jogadores palmeirenses ficavam cada vez mais nervosos. A torcida, então...

Kleina tentava de tudo. Leandro foi recuado e passou a jogar como armador. Não resolveu. Na sequência, o treinador partiu para o tudo ou nada, com a entrada do meia-atacante Ronny na vaga do volante Charles. Em seu primeiro lance, Ronny recebeu em velocidade e, na saída de Diego, fez 2 a 1. O técnico, que vinha sendo muito criticado pela torcida, vibrou muito no banco.

Em desvantagem, o Avaí acordou. Tauã, que havia acabado de entrar na vaga de Marquinhos, obrigou Bruno a fazer grande defesa em chute de pé direito. O Verdão passou a ter o contra-ataque à sua disposição, mas faltava qualidade no último passe. Aos 39, Leandro Silva assustou em cobrança de falta. Mesmo passando sufoco, o alviverde conseguiu segurar a vitória até o fim.

Fonte: g1

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!