Para ficar com o título de 2015 Fortaleza tem que repetir 2009

O desafio do Fortaleza de conquistar o título cearense em meio ao jejum de quatro anos e evitar o pentacampeonato do Ceará, a partir de amanhã, às 16h, no Castelão, possui semelhanças com a penúltima conquista estadual e pode servir de inspiração ao grupo atual.

> Memórias do Clássico

> Vovô carrega nova vantagem

Com uma vitória e um empate diante do Vovô, o Tricolor conquistou o tricampeonato em 2009, última vez que conseguiu ficar invicto por dois jogos consecutivos no mesmo ano contra o arquirrival com ao menos um triunfo - o necessário para se sagrar campeão nesta atual temporada.

Naquele ano, o Leão caiu na semifinal do primeiro turno ante o Alvinegro, conquistou o returno sobre o Guarany de Sobral e assegurou o Clássico-Rei na decisão da competição.

No primeiro jogo, no dia 26 de abril - mesma data do jogo de amanhã -, o Fortaleza venceu por 2 a 1 e largou em vantagem. Na segunda partida, realizada no dia 3 de maio - a mesma data do segundo e decisivo confronto deste ano -, empate por 1 a 1, com direito a gol nos últimos minutos e título tricolor.

Em 2010, novamente contra o Ceará, o clube do Pici conseguiu o inédito tetracampeonato somente nos pênaltis: ganhou o primeiro duelo por 1 a 0, mas sofreu revés por 2 a 1 no segundo jogo.

De lá para cá, os triunfos do Tricolor sobre o arquirrival rarearam: 1 a 0 em 2011 e 2 a 1 em 2012 - estes também em sequência, mas em anos diferentes -, além do 2 a 1 deste ano, com a quebra do tabu de 13 partidas sem vencer o rival.

Com a missão de reverter a vantagem alvinegra, que joga por dois resultados iguais para conseguir o penta, o Fortaleza mira largar na frente amanhã, assim como em 2009, para jogar a pressão para o rival no jogo decisivo.

"Não posso falar muito de quando eu não estava aqui. Comigo foram dois jogos (em 2015), com uma vitória e uma derrota, e é a análise que eu posso ter do nosso adversário. Agora temos dois jogos e precisamos sair na frente do nosso adversário nesses 180 minutos. Dentro do momento propício do jogo, teremos que nos expor um pouco, mas sempre de forma equilibrada e organizada para não dar a possibilidade ao adversário de aumentar essa vantagem", apontou o técnico Chamusca.

Retrospecto

Apesar de ter sido tetra em 2010, o Fortaleza acumula péssimo retrospecto em Clássicos-Rei do início de 2009 para cá: entre Estadual, Copa do Nordeste e Série B, foram 32 jogos, com cinco vitórias, 10 empates e 17 derrotas, aproveitamento de 26%.

Tribunal de Justiça suspende penhoras

Às vésperas do primeiro Clássico-Rei decisivo do Estadual, em que será mandante, o Fortaleza conseguiu importante triunfo extracampo. Ontem, o Tribunal de Justiça do Estado do Ceará concedeu liminar que suspende a penhora de parte das receitas do clube leonino.

A juíza Adayde Monteiro Pimentel, respondendo pela 23ª Vara Cível de Fortaleza, determinara, no último dia 14, a penhora de 15% das rendas líquidas dos jogos, 25% dos valores de patrocínios e 30% das cotas de televisão para quitar dívida de R$ 2,5 milhões.

O débito surgiu após o clube realizar, em 2010, empréstimo de R$ 235 mil, que acabou quitado pelo fiador - o clube foi acionado na Justiça. Em janeiro deste ano, o ex-diretor jurídico Giovanni dos Santos realizou acordo para pagar a dívida de R$ 1,8 milhões - com valores corrigidos e atualizados - em 12 parcelas de R$ 150 mil. A nova diretoria do Leão, então, entrou com uma ação anulatória e um embargo de declaração.

Na decisão da concessão da liminar, o desembargador Francisco Bezerra Cavalcante diz que há indícios que o acordo "foi contra os interesses" da atual gestão e que o bloqueio das receitas pode causar "dano irreparável ou de difícil reparação" ao Tricolor. Cavalcante ainda requisita informações à 23ª Vara Cível e permitiu ao Fortaleza apresentar documentos para defesa.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!