Quadrilha é presa após fazer oito reféns no Mondubim

Uma quadrilha fortemente armada foi capturada, no começo da tarde deste sábado, depois de invadir as dependências de uma fábrica de alimentos, no bairro Mondubim (zona Sul de Fortaleza), e fazer, pelo menos, oito pessoas reféns.

Major Teófilo Gomes comandou o cerco à quadrilha Foto: Fernando Ribeiro

O bando estava armado com revólveres e pistolas e atacou o estabelecimento industrial por volta de 12h30. Um porteiro e duas funcionárias que estavam na entrada da fábrica, situada na esquina da Avenida Presidente Costa e Silva  (Perimetral) com Rua General Cordeiro Neto, foram as primeiras pessoas a serem dominadas pelos ladrões.

Em seguida, a quadrilha foi até o escritório e rendeu mais cinco pessoas, entre elas, o filho do dono da fábrica de salgados e xilitos. O passo seguinte foi colocar dentro do carro do rapaz vários sacos e caixas com objetos  (telefones celulares, joias) além de dinheiro em espécie e cheques. Mas, um dos funcionários, que estava na parte dos fundos da empresa e não foi visto pelos ladrões, pulou o muro e ligou para a Polícia.

Imediatamente, a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) acionou várias viaturas do Ronda do Quarteirão, do 6º BPM e patrulhas do Comando Tático Mootorizado (Cotam), do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) e do Batalhão de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio). O supervisor do Comando do Policiamento da Capital (CPC), major Teófilo Gomes, se dirigiu ao local para coordenar o cerco na fábrica e pediu o auxílio de um helicóptero da Ciopaer.

Na tentativa de fugir, os bandidos chegaram a trocar tiros com os policiais. Dois deles foram capturados já fora da fábrica, quando corriam em direção a um matagal próximo. Outros dois se renderam após uma breve negociação com os PMs.

Todo o dinheiro, cheques, telefones celulares e outros objetos que já estavam de posse dos criminosos foram recuperados. A quadrilha foi levada, por volta de 13h30, para o plantão do 30º DP (São Cristóvão).

Acusado tinha mandado de prisão em aberto

Os acusados se identificaram como José Anilton Rodrigues da Silva, Péricles José Nascimento Teixeira, Manuel Arlindo Rodrigues de Sousa e Makallikis de Sousa Silva.

Na delegacia, agentes do Departamento de Inteligência Policial  (DIP), da Polícia Civil, descobriram que Makallikis tinha um mandado de prisão em aberto.

Ele confessou ter participado do assalto à agência do Bradesco da Avenida Desembargador Moreira com Avenida Santos Dumont, no ano passado, ocasião em que um dos seus comparsas morreu em troca de tiros com a Polícia Militar.

Neste momento, os quatro assaltantes estão sendo autuados em flagrante no 30º DP, onde também se encontram os reféns, que vão prestar depoimento.

Em poder do bando foram encontrados três revólveres de calibre 38 e uma pistola calibre 380ACP.

Quinto acusado é autuado na delegacia

A Polícia informou há pouco que um quinto suspeito foi detido dentro da própria delegacia do 30º DP. Trata-se de Wellington Ladislau Cavalcante, que é funcionário da empresa assaltada.

Ele teria repassado para a quadrilha as informações necessárias para o assalto. Segundo o major Teófilo Gomes, Ladislau estava em contato telefônico com os assaltantes, mesmo após estes terem sido presos. O funcionário já respondeu por crime de roubo.

Fonte: dn


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!