Zagueiro Álvaro acusa presidente Bragantino de afastar titulares para jogo contra Figueirense

Uma entrevista concedida pelo zagueiro Álvaro, capitão do Bragantino, ao site esportivo Futebol Interior, pôs em xeque a credibilidade do jogo entre Bragantino e Figueirense, partida considerada chave para a definição do último clube que conseguirá o acesso para a Série A.

O zagueiro do ‘Massa Bruta’ diz que o presidente do clube, Marquinho Chedid, sem nenhuma explicação, ordenou ao técnico Marcelo Veiga que sacasse vários jogadores considerados titulares absolutos do time. O jogador, um dos sacados da equipe, disse que lutará para jogar. “Eu tenho vontade de jogar, vou brigar pra jogar, mas eu não sou dono do Bragantino. O presidente mandou tirar 6 jogadores considerados titulares absolutos. A gente não sabe o motivo. Podemos deduzir, mas não sabemos por que ele nos tirou”, ironizou o jogador.

De acordo com o atleta do clube paulista, possivelmente, 5 jogadores ficarão de fora do time. “Hoje, estão fora Álvaro, Lincom, Magno (Cruz) e Cesinha. Possivelmente, o goleiro também”, listou Álvaro. Coincidência ou não, o site oficial do Bragantino noticiou, na última quinta-feira (28), que o zagueiro Álvaro e o atacante Lincom foram poupados de um treinamento da equipe. Segundo a matéria, Álvaro ficou de fora para fazer “um trabalho de manutenção no tornozelo direito, que o tirou de quatro partidas seguidas quando se machucou”. O zagueiro, entretanto diz que está bem e tem totais condições de atuar. “Se um reporter me fizer uma entrevista hoje e me perguntar ‘Álvaro, você tem condições de jogar?’, eu direi ‘Absoluta, total’!. ‘E por que você não vai jogar?’, eu responderei ‘Porque o presidente decidiu me dar férias’. Se me perguntar ‘Por que ele resolveu te dar férias no último jogo de uma importante competição?’, eu vou dizer ‘Não sei, isso deve ser perguntado a ele!’”, disse.

O jogador disse imaginar o motivo pelo qual os jogadores estão sendo sacados, mas prefere não fazer declarações abertas sem provas. “Todos nós sabemos o que está acontecendo e também não sabemos. Porque você passa a ter certeza de uma coisa quando tem provas. Eu queria jogar, queria ganhar esse jogo. É um jogo que, pra gente, é o último do ano, vai ser transmitido pela (TV) Bandeirantes. Eu tinha um interesse pessoal, que era jogar os 42 jogos durante o ano. Sou o capitão e queria jogar”, disse o atleta.

Evandro quer explicações do Bragantino e estuda acionar STJD

O presidente do Ceará, Evandro Leitão, lamentou a situação e disse que o fato surge num momento em que o futebol brasileiro está passando por um processo de moralização. Segundo o gestor alvinegro, uma reunião será realizada entre diretoria e o departamento jurídico do clube para analisar que providências o clube vai tomar. “Vou fazer uma reunião 12h30 com toda diretoria e o departamento jurídico para ver a questão legal e se podemos acionar o STJD, no sentido de que ele tome as devidas providências”, afirmou. O mandatário alvinegro ainda se mostrou cauteloso com relação a acusar o clube paulista, mas disse que a questão é alvo de profunda refllexão. “Partindo do pressuposto de que estas denúncias tenham fundamento, a gente fica triste, pois é um momento em que o futebol brasileiro está passando por profundas transformações, inclusive com esse movimento Bom Senso F.C. Este mesmo Bom Senso deveria olhar pro umbigo dele e refletir sobre o que ele está trazendo para o futebol brasileiro. Se isso parte dos dirigentes, será que os jogadores vão aceitar? De que lado ficarão os treinadores? Isso merece uma profunda reflexão”, disse.

Evandro finalizou cobrando isonomia na competição e disse que o Bragantino deve vir a público se explicar. “Não se admite combinação de resultados. Quem ganhar (a vaga), que ganhe por merecer, seja Figueirense, Icasa ou Ceará. O presidente do Bragantino tem obrigação de vir a público e dar algum tipo de explicação. E é preciso que todos cobrem do Bragantino alguma satisfação sobre o caso”, concluiu.

Dirigente do Icasa diz que denúncia é caso de polícia

 

O gerente de futebol do Icasa, Fred Gomes, disse que o clube não ficará de braços cruzados diante da denúncia do zagueiro do Bragantino. Segundo ele, o clube também estuda junto ao departamento jurídico que providências tomar sobre o caso. “É um caso de polícia e precisa ser investigado pelo STJD. Nosso departamento jurídico está atento e vai pedir para o STJD pesquisar sobre o caso e apurar todos os fatos, pois, caso esteja acontecendo um jogo de interesses entre as duas equipes (Bragantino e Figueirense), o Icasa será prejudicado”, afirmou.

Assim como o presidente do Ceará, o dirigente icasiano também lamentou o fato e disse que outros jogos também precisam ser investigados. “A gente fica triste porque é uma vergonha isso acontecer às vésperas de uma Copa do Mundo no país. Outros jogos também deveriam ser investigados, como Boa x Sport, quando o Boa dispensou 5 jogadores e o treinador às vésperas do jogo. Com 2 clubes cearenses brigando para subir, acontece uma calamidade dessas. Isso só mostra o descrédito que o nordeste tem”, lamenta.


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!